Top 10: Casais

Uma das graças de assistir um seriado é poder acompanhar o nascimento, desenvolvimento e tudo o mais de um casal. Sim, eu sei que tem gente que acha um saco & perda de tempo, mas para que se negar ao prazer de uma shipperiazinha aqui e ali? Sempre fui contra quem assiste série só por shipper, até porque dificilmente essa pessoa vai conseguir ficar satisfeita, mas mantendo as coisas em perspectiva não posso negar que curto muito.

O critério dessa lista é puramente pessoal, baseado nas histórias e essencialmente na EMPATIA. Possivelmente há spoilers aí, mas só para quem não acompanha/acompanhou as séries.

continue lendo

Anúncios

geleia geral – bryan fuller e a hq de pushing daisies, mix the office e party down

O Bryan Fuller já está trabalhando na HQ de Pushing Daisies. A informação foi revelada por Chi McBride, em uma entrevista ao Sci Fi Wire. McBride, intérprete do detetive Emerson Cod no show, disse que “Bryan está fazendo a graphic novel. Ele me mandou algumas páginas. É realmente boa”.

Perguntado sobre como é a HQ, ele disse que é “sobre um bando de cadáveres voltando à vida. Isso é tudo que sei até agora, mas Bryan foi gentil o suficiente para compartilhar as primeiras páginas. Realmente parece bom”. McBride também disse que “Parece um pouco sombrio”, algo que Fuller não podia fazer na ABC. Ele disse que uma das histórias se chama “The Head” (A Cabeça), e que ele gostaria que eles tivessem feito essa durante a série. “É fantástica”.

A HQ seria distribuída pela DC e divida em uma minissérie de 12 revistas.

__________________________

E hoje no painel do TCA teve Starz e AMC (ohhh). Novidade de Party Down: a série volta em 23 de abril. A Jane Lynch aparece na season finale, quando irá se casar (???). E segura essa: a Megan Mullaly tá na série! Sensacional.

Falando no Rob thomas, ele jogou um balde de água fria no filme de Veronica Mars hoje. Ele disse ao The Futon Critic que o projeto não deve acontecer – mas deixou claro que gostaria de fazê-lo. “Eu escreveria se alguém financiasse. Se alguém estiver interessado em fazer o filme, eu estou disponível, Kristen está disponível. Eu amaria fazer”. No twitter, a Kristen Bell continua jogando as campanhas e tals, o pessoal realmente dedica não desiste (Neptune Rising, I Would See a Veronica Mars Movie), mas a coisa right now tá bem mortinha. Infelizmente.

_____________________________________

E o Ausiello largou em sua coluna que o Ricky Gervais estaria considerando fazer uma participação no The Office US como o David Brent, o chefe da versão UK. QUEM CURTE? Choque de mundos.

UPDATE

E a CBS anunciou a renovação de The Good Wife e NCI:LA. Nada muito surpreendente, mas ainda assim bom, né?

pushing daisies – 02×13 – kerplunk (serie finale)

PD(2)
acho que demorei tanto a escrever sobre o episódio final de pushing daisies porque significaria, enfim, colocar um ponto final na minha relação com a série. é difícil encarar – e acreditar – que um seriado tão bonito e bem feito tenha encontrado o fim assim, precocemente, depois de dar uma enganada (acho que até o bryan fuller achou que dessa vez ia).

não vou ser fanática e dizer que a série foi impecável – não foi. já no final da primeira temporada demostrou um cansaço, que não comprometeu, e a segunda temporada não conseguiu igualar a majestade (sim!) da estreia. cheguei até mesmo a me decepcionar um pouco com a volta abaixo da média.

mas, bom, o dia chegou. é um episódio final que, sem condescendência ou apegos emocionais, deixa muito a desejar. eu sei, todos sabemos, que a produção da série foi pega de surpresa pelo cancelamento e teve que sintetizar as coisas muito rapidamente, no que seria apenas mais um episódio da temporada – e um episódio bem bom, por sinal. essa defesa de que não precisa de um FIM tatuado na testa não quer dizer nada: veronica mars e gilmore girls tiveram finais prosaicos e, enquanto serie finale, fizeram bem melhor.

acho até que kerplunk não chega a ser ruim: ele segue normalmente, e bem, até seus cinco minutos finais, quando é feita uma súmula que indica o que acontece com os personagens (eu pessoalmente me sinto um pouco torturada com isso, porque certamente eram coisas que veríamos com vagar caso a série não tivesse sido cancelada). só que esse resumo apressadinho só deixa um gosto de quero mais e não fecha porra nenhuma. e o futuro se intrometendo aqui nem sequer me possibilita relaxar e pensar que acompanhamos um recorte na vida desses personagens (como me senti em GG e veronica mars). é um final que semeia intraquilidade. não sei o que poderia ter sido feito diferente e compreendo que todos estavam contando que teria mais e que o fuller se esfolou na sala de edição; o conhecimento do sistema de produção serve para explicar mas não anula o fato de que a obra é algo fechado que deve falar per si.

explicações e continuações em quadrinhos ou filmes serão muito bem vindos, mas também não interferem na apreciação da série. a série é um produto independente – ninguém é obrigado a acompanhar os outros produtos da franquia, que isso esteja claro, então qualquer resposta que seja dada em outra mídia também não anula o fato de que pushing daisies na tv deixou uma legião de coisas abertas.

continue lendo

pushing daisies e gossip girl: segundas temporadas na pré-venda

apesar de o final de pushing daisies e de gossip girl ainda não ter ido ao ar, as duas séries já estão em pré-venda nos estados unidos – para muitos, não é improvável que a abc desista de exibir os 3 episódios finais de PD ao lançá-los em dvd (a nova data é 30 de maio).

pushing daisies sai por $25.99 e deve ser lançada somente em 21 de julho.

pushingdaisies_s2_dvd

interessante notar que terá áudio e legenda em português – já no produto original!

  • Language: Portuguese (Dolby Digital 2.0 Stereo), English (Dolby Digital 5.1)
  • Subtitles: Chinese, English, French, Portuguese, Spanish

já gossip girl sai a $38.99 e não tem data para o lançamento – mas arrisco que será antes de pushing daisies.

ggdvd_para comprar a segunda temporada de pushing daisies, clique aqui.
para comprar a segunda temporada de gossip girl, clique aqui.

pushing daisies – 02×12 – water and power

finalmente temos a oportunidade de voltar a falar um pouquinho da história da filha perdida de emerson cod  – e vem a tona envolvendo o caso da semana. o morto, um empresário, é o homem que teve sua esposa roubada por emerson no passado. suspeitoso de que a mulher estivese tendo um caso, ele contratou emerson para segui-la: ela não fazia nada mais do que ler thoreau sozinha e logo fez amizade com emerson.

o clima foi ficando claro, mas emerson tinha reticências profissionais  a se envolver com ela até que ela assume que não ama o marido, só queria roubar o rubi dele! sim, isso mesmo. mas emerson cod aprendeu ainda criança: quando estamos apaixonados, fazemos coisas estúpidas.

a mulher acabou fugindo grávida dando o golpe em emerson, o marido ficou puto e a história ficou assim. emerson a perseguiu sem sucesso – e foi ela que acabou voltando, porque queria que ele limpasse o nome dela das dúvidas de que tinha matado o cara – ele mesmo falou isso quando ned o ressucitou por um minuto.

do outro lado da questão, temos o crescente envolvimento de olive e do personagem do david arquette (juro que nunca lembro o nome dele). ele diz que não quer ser o rebound guy pra ela get over it ned e olive acaba decidindo dar uma chance a ele. ned e chuck também têm seu momento “o amor é difícil”, “Nós passamos por muita coisa” etc, mas parece que os roteiristas meio que ficaram sem idéias de como evocar o amor dos dois daquele jeito singelo que era constante na primeira temporada.

emerson aceita limapar o nome da ex para ver penny, sua filha, mas acaba sendo passado para trás de novo – mas dão a deixa de que seu livro sobre ela e sua persistência irão levá-lo até ela, mas o fato é de que falta só um episódio para concluir com tudo isso… o que é uma pena.

pushing daisies – 02×11 – windows dress to kill

aviso de cara que assisti esse episódio dublado em alemão, o que é um pouco pertubador, mas apesar disso é um episódio muito gostosinho de ver. explora a relação de chuck com emerson, que são parceiros no episódio, e mais do que isso, revisita o nosso querido triângulo, chuck, ned e olive. nesse epis´dio também vemos ned confrontando o que seria o superman do seu clark kent, o homem que ressucita os mortos, e querendo ser apenas um piemaker, afinal de contas.

chuck e ned estão se aproveitando do inverno para usar luvas e andar de mãos dadas pelas ruas. mas quando dois supostos sequestradores da infância de olive (que na real são dois fofos amigos dela, que repararam na criança solitária que ela era) escapam da prisão e vao parar no pie hole, ned descobre que olive mentiu para ele, dizendo que tinha um noivo, que era amada. olive também está atormentada por algo dito pelo próprio ned (-você nunca vai me olhar como olha para a chuck; – eu não diria nunca”).  o que significa isso, afinal de contas, ela se pergunta?

ned aceita, por amizade, entrar na dança, que acaba envolvendo as tias de chuck – uma delas fica tão emocionada que quer dar a grinalda para o casamento.

enquanto isso, chuck e emerson estão investigando a morte de duas garotas que cuidavam da vitrine de uma loja. enquanto eles investigam o caso (que, sorry nunca é tão interessante pra mim quanto o desenvolvimento dos personagens), chuck começa a pensar no que pode acontecer no dia em que eles vão tentar fazer com que os fugitivos passem pela fronteira. ned pode segurar a mãe de olive quando quiser… pode beijá-la sem papel filme… e eles chegam a se beijar, para convencer sua “audiência”, o que faz olive derreter.

“o que vai acontecer quando ele se der conta do que está perdendo comigo?”, pergunta chuck a emerson, que responde sabiamente que a única coisa que o piemaker sente falta é dela, chuck.

a farsa de ned e olive, por sua vez, está uma bola de neve gigante e ela o agradece por estar apoiando tudo. ele diz que não tem porque agradecer, que sempre quis “experimentar uma relação normal”, o que deixa olive puta. “você experimenta uma roupa, não uma pessoa”.  nessa hora, ela assume para todos que nao está noiva de ned e que ele ama outra pessoa – depois ainda dão a deixa de que pode rolar entre olive e randy.

quando a polícia cerca a casa de lily e rose, ned desiste de ser clark e vola a ser superman, ressucitando o rinoceronte que randy (sim, ele voltou!) estava levando para empalhar. assim, a galera consegue fugir. “se alguém tiver poderes, não entendo porque não usá-los”, diz randy. é o episódio em que ned se aceita como ele é – um cara que tem um poder bizarro, que ajuda pr’umas coisas e atrapalha em outras.

no final, chuck admite que ficou com ciúmes porque ned e olive celebraram um relacionamento enquanto que o deles dois vive sendo escondido. ned garanteque a única mão que quer segurar é a dela e vai usar luva sempre, mas quando sai e ve olive e randy de mãos dadas ele sente ciúme… eu particularmente gosto que brinquem com esse triângulo, desde que no final das contas sempre seja ned e chuck… e cadê todas as ferramentas que iam usar pra eles poderem levar o relacionamento adiante fisicamente? bom, faltando só um episódio…

nada de anna friel na TV

Más notícias para aqueles que, como eu, são fãs da Anna Friel. A atriz decidiu dar um tempo na carreira na televisão e se concentrar no cinema. Segundo a E!, ela teve ofertas para fazer seis pilotos (quem não quer a Anna num show? Saudade da Chuck), mas negou todos.

Kristin Chenoweth, a Olive, deve participar de Sit Down Shut Up (Fox) ou do de uma dramédia do David E. Kelley. Swoosie Kurtz participa de alguns epis de Desperate Housewives (e provavelmente Heroes também, daew Bryan).

Ainda estou puta com a falta de respeito da ABC, que sempre achei um canal sério, com Pushing Daisies. Esse delay na exibição dos três últimos episódios (still sem datas para irem ao ar nos EUA, mas que devem passar na TV alemã dentro de alguns dias, dizem) é INDIGNANTE.


A Anna toda pequenininha ao lado do Lee