XoXo: Gossip Girl chega ao fim

E então chegamos ao final de Gossip Girl. Casamentos, fuga da polícia (mas o Chuck não tem culpa, ele não empurrou, só deixou cair!) e a grande bomba sobre quem estava por trás do blog homônimo todo esse tempo. Sim, eles resolveram cruzar a linha e revelaram quem era Gossip Girl – e era uma pessoa que eles sempre tiveram em mente, segundo ainda teve coragem de dizer a Stephanie Savage (como tinham isso em mente e deixaram tantas esquisitices/buracos de roteiro é assunto para outra série).

Entendo que essa revelação era a única surpresa que a série tinha a oferecer na sua finale, então OK. Também entendo que talvez a graça e o OMG tão amado seriam bem menores se GG fosse um personagem secundário no final de tudo isso. Mas qualquer um dos principais que fosse apontado como a fofoqueira que era a coluna da série traria 1) buracos imensos ao roteiro; 2) não só buracos, mas implicações sobre o caráter da pessoa, quão manipulativa a pessoa foi para ficar anos e anos implicando a si mesmo em situações para disfarçar ser a GG.

tumblr_mf9e6h73Eb1rdax7lo1_250

Dan realmente foi o “último insider”, e essa 6˚ temporada repetiu o tempo todo que “tenho um plano”. Que plano era esse? “Se escrever na história”. Faz sentido. Dos cinco principais, Dan é o que mais faz sentido, sim. O outsider que queria ser um da turma. Porque, afinal, GG daria qualquer atenção ao Lonely Boy? Dan, afinal de contas, também construiu sua carreira escrevendo sobre esse mundo. Ele usou os segredos e vivências dos amigos para escrever um livro (Inside) e vários artigos para revista ao longo dessa temporada final. Mas a partir do momento em que ele começou, de fato, a namorar Serena, fica meio psicopatia continuar expondo a si mesmo, aos amigos, à família (mas a JENNY QUIS!! Afinal a Taylor queria se mandar da série, rs). Pode ser que ele é só um cara antiético, um verme, aproveitaram para jogar o Dan no lixo, mas aí quando ele se revela o resto do pessoal fica OK… Ensaiam protestos (Blair, 2 segundos; Rufus, uma fala), mas morre aí. “Era uma carta de amor a nós”, diz S. OK. O mesmo povo que semana retrasada botou Dan porta afora por conta dos perfis ficou tranquilo com ele ser GG.

Nos livros, a Cecily nunca caiu nessa armadilha – revelar a personagem sendo alguém tão central abre um buraco negro na série, que corre o risco de sugar tudo o mais. Se já estava duvidável Derena, fica mais esquisito ainda. Depois de uma paixão por Blair, Dan volta à ideia de que sim, S. é a mulher de sua vida. OK. Vamos ver o que ele fez nessa temporada para recuperar a afeição da mulher amada? Escreveu perfis ácidos expondo todos do círculo social dela; expôs a própria. OK, ele fez duas versões do texto da Serena, talvez hesitou em se expôr como GG para explicar a origem de sua paixão e o que fez por ela,mas porque a outra versão tinha que ser tão maliciosa? A gente bem sabe que as críticas não eram tão descabidas, mas para que? “Ganhar respeito”? (RYSOS). Depois, fica amiguinho do Bart para conseguir uma recomendação de apê!! (imagino que Lily não podia colocar uma boa palavra por ele). Dan apenas foi péssimo nessa temporada talvez já em luz dessa novidade bombástica (mas com a revelação e o casamento no final, o Dan meio que acaba saindo de protagonista nisso tudo, não é mesmo?).

Mas, diante de três temporadas de ruindade, com a última temporada inclusive sendo PIOR QUE RUIM, o que a series finale podia fazer, não é mesmo? Eles até tentaram fazer tudo direitinho, e aposto que quem ainda tinha qualquer apelo emocional com a série ficou satisfeito ou tocado em algum momento. Até eu fiquei um pouco (bem pouco, sendo sincera). Eles trouxeram todo mundo, praticamente, de volta nem que fosse por um segundinho – Vanessa, Jenny, Eric e gente mais dispensável como Agnes, Lola e a Juliet. Eles arrasaram nas participações especiais. Kristen Bell (precisava aparecer sim!) em cena com a Rachel Bilson! Metalinguística ainda! Uau! O prefeito Bloomberg dando palpite sobre quem seria a GG! (essa cena da revelação foi das melhores). Uma cena dentro do MET. Putz, depois de anos de escadaria, valeu a pena! Tivemos flashbacks para matar um pouco a saudade dos tempos antigos (com péssimas perucas para os rapazes). Tivemos flashforwards, que eu não gosto muito mas entendo. Os fãs queriam ver o filho Chair, o casamento Derena, até o excessivo pareameanto, casais para todo lado sem contexto, as pessoas querem saber (mas a Lily, ein? Ainda achou dentro de si coragem para reatar com William. E o coitado do Nate nem assim arrumou ninguém).

Isso foi tudo positivo. Bacana. Mas, putz, é difícil superar essa imensidão que foi a revelação de Dan ser a Gossip Girl – e ainda conseguir casar com a Serena mesmo sendo um stalker psicótico no final das contas. Além destes mil buracos lógicos que a revelação nos trouxe (consultem esse tumblr para zoeiras sobre o tema), o episódio ainda teve umas estranhezas em si. No começo vemos Blair e Chuck superpreocupados com a polícia por conta da morte de Bass, fugindo  e tudo… Mas aí eles vão e casam (?) num cartório de boa. Depois, vão até a polícia e batem um papo e explicam tudo e fica de boa! Afinal a única pessoa que poderia colocar Chuck no lugar do crime era a esposa. Tem todo um clima de suspense, policiais indo na casa de amigos e familiares, que simplesmente evapora.

E, claro, não teve uma cena simbólica para a amizade Serena e Blair. Já tivemos lindos momentos do relacionamento das duas nas temporadas anteriores, foram ficando mais fracos, sumindo e aqui simplesmente sobem pela janela e se matam (ou tentam dar um murro no Chuck, se desequilibram e caem…). S. e B. têm um único papo mais honesto no episódio e ainda é sobre Dan – é um de nós (MORA NO MEU PRÉDIO, diz Serena), não é um de nós. Blair inclusive depois de tudo que Dan fez por ela ainda assim é a personagem que mais dá um hard time no cara, desprezo completo, e isso antes sequer de saber do que ele aprontava atrás de um teclado. Todos esses anos com a gostosa frenemizade que foi o motor de Gossip Girl, para mim, não foram apreciados pela finale.

Mas devo ser minoria. A maioria estava aqui mesmo para ver um casamento (ensejado quase que por conveniência) Chair, nem vou me alongar nesse tema pois não sou fã do casal e já me conformei que eles apenas são (contudo, se o flashback avançasse mais uns 10 anos Blair e Chuck poderiam estar numa Deam, rs). Uns poucos ainda poderiam estar aqui nessa finale para ver Serena e Dan, o que é um pouco misterioso para mim também. Esvaziaram tanto esse casal que quando tentaram inflar nessa reta final ficou meia bomba… Mas sinto que fora essas questões de casais e relações, uma parte dos fãs estava nessa finale para, digamos, cumprir tabela. Naquela relação de amor-ódio, marcando presença porque, né, finale. Me sinto assim, ao final de uma longa maratona cheia de altos e baixos, com muitas frustrações. No final das contas acho que valeu a pena. Aqui estou mais de uma da madrugada escrevendo sobre Gossip Girl. Fiquei muito agitada com essa finale. Nova York sendo linda, coisas absurdas (Nate candidato a prefeito no futuro! Vai legalizar a maconha), opções duvidosas (corajosas?), faltou só #planos para derrubar alguém e teríamos um mix básico do que foi Gossip Girl. Saudades da primeira temporada – quem viu a retrospectiva não teve como não sentir – e desde já saudades desse guilty pleasure que se arrastou por seis anos.

ps_ Para ser justa com os roteiristas, revi o piloto à luz de todas as revelações do final, e não é surreal pensar no Dan como GG (claro que depois disso teve mil situações em que é estranho pensar no Dan como a origem das fofocas, e a própria timeline do blog me intriga. Imagina o cara alimentando o blog um ano nesse plano doido que poderia não dar em nada por uma mulher? Psicopatia define).

pps_ Um pouco louquissimo a revelação (voluntário, no fim) sobre quem era Gossip Girl salvar o Spectator, mas you go, Nate!

melhor frase da finale vem do william (sempre com cara de bêbado): “You’re a lifetime movie called Nobody Gives a Damn, the Ivy Dickens Story”. Já foi tarde, Ivy! E Sage, meu Deus, pra que isso???

e por fim, pra que falar de realidade em GG, né? Pra isso o NYMag criou o reality index. Vejam o último aqui.

Fiquem com a excelente cena de revelação da GG (apesar de tudo)

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

2 thoughts on “XoXo: Gossip Girl chega ao fim”

  1. Oi tudo bem? vi o final da série mas não li os livros….pode me dizer se a pessoa revelada como gossip girl na série é também nos livros? ou nos livros é outra pessoa?

    1. no livro a gossip girl eh a irma do dan a jenny…tudo mudou na serie por causa da atriz que fazia a jenny estar brigada com o diretor!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s