the walking dead – 01×02 – guts

Um episódio mais plot driven que o primeiro e, portanto, menos contemplativo, que traz ainda mais para perto de si comparações com filmes & séries pós-apocalipse (citei no comentário da premiere “Survivors”, da BBC, e aqui a similaridade está ainda mais evidente). Em “Guts”, nós vemos Rick assumir um papel de liderança e guiar um grupo isolado para uma possível salvação, além de testemunharmos as velhas brigas e disputas de poder dentro dos grupos nesse tipo de situação extrema.

Visto com desconfiança e, até mais, como alguém que colocou a todos em risco pelo grupo que o salva, Rick não demora a provar seu valor. A voz no tanque que encerrou o primeiro episódio pertence a Glenn, um sobrevivente que está isolado em uma loja de departamento e que o ajuda a escapar se aproveitando da distração dos zumbis com a saborosa carne do cavalo morto com o qual Rick chegou à cidade. Ao chegar na loja, Rick encontra os outros sobreviventes irritados e percebe que sua ação chamativa na rua atraiu os zumbis para ali e colocou todos em risco. Sair daquela loja parece complicado agora – e os mortos vivos estão batendo na porta…

Para complicar, o grupo ainda tem um bully armado, um cara com uma vibe nazista que faz uma “votação” para se eleger o líder – e na mesma hora, inesperadamente, é “deposto” por Rick, que o algema a uns cabos no topo do prédio. Logo em seguida, ele meio que assume a liderança ao propor um plano arrojado para sairem dali, envolvendo a mesma tática que o salvou do tanque: criar uma distração. Antes, porém, ele e Glenn precisam chegar à distração, e ao transporte, e para isso o plano de Rick envolve uma das cenas mais impactantes e nojentas da curta história de TWD: os dois se cobrem de sangue e tripas de zumbis, para disfarçarem seu cheiro. Os zumbis, descobrimos, são atraídos pelo cheiro e pelo barulho. E lá vão os dois, se arrastando até onde está estacionado um caminhão, cobertos de sangue de zumbis.

Para o plano, eles recuperaram o corpo de um dos zumbis mortos durante a “operação” para trazer Rick para a loja. Antes de moer o cara para pegar seu sangue e sua tripa, porém, Rick faz um bonito discurso lembrando que ele foi um homem com uma vida, uma família, e que com ele aconteceu um infortúnio: os zumbis são inimigos despersonalizados, é verdade, mas também já foram gente e não têm culpa pelo que lhes ocorreu. Rick, que não viveu todo o pânico e toda a história dos zumbis, já acordando no meio, ainda guarda certa sensibilidade e ética.

Para azar da dupla, o plano, que ia muito bem, recebe um golpe inesperado quando começa a cair uma chuva. E aí? Sorte que estavam perto da reta final, e aí sebo nas canelas! Tome correr quando os zumbis começam a sentir um cheirinho diferente vindo deles, à medida que a água vai “lavando”o sangue de que estão cobertos… Os dois alcançam o caminhão, saem dali e de lá Glenn pega um carro bem rápido que será usado como a distração: o alarme não para de tocar. O plano é que Glenn atraia os zumbis da frente da loja com o barulho e, quando a barra estiver limpa, Rick salva os outros com o caminhão. Depois, Glenn acelera e se livra dos zumbis. Prontinho.

Tudo dá certo, ainda que dê uma agonia danada (já espero o momento em que um sobrevivente vá perecer, é inevitável), só que o brodinho que ficou algemado no telhado acaba se dando mal – o cara que está com a chave acaba derrubando-a e, na agonia, se manda e o deixa lá. Ele antes tranca a porta que dá para o teto, o que o deixa a salvo dos zumbis, mas dificilmente em uma situação confortável: sem comida, bebida, sujeito às intempéries do tempo. Que vibe.

Agora é aguardar o inevitável encontro entre os grupos sobreviventes (e, logo, o confronto entre Rick, a esposa e Shane). Vemos no episódio que o grupo que salva Rick era uma expedição enviada pelo pessoal do acampamento, mas fora isso passamos pouco tempo com eles – só a cena de abertura, que mostra Shane e Lori juntos, e é bem forçadinha, por sinal.  E é isso: um episódio mais basicão, feijão com arroz, com uma história bem restrita (escapando de um lugar isolado) e pronto. Inferior à premiere, mas ainda assim não foi ruim. Ouvi dizer que o terceiro eleva o jogo novamente.

The Walking Dead
AMC
Primeira temporada
Episódio 2
Escrito por Frank Darabont
Dirigido por Michelle Maxwell MacLaren

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

1 thought on “the walking dead – 01×02 – guts”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s