gossip girl – 04×03 – the undergraduates

Estou sentindo no mundo dos fãs de Gossip Girl uma ideia geral de que a série voltou aos seus bons momentos e deixou para trás o passo em falso que foi, digamos, toda a terceira temporada. Embora esteja considerando a temporada, so far, bastante agradável, ainda não estou nessas de achar sensacional. Não aconteceu nada muito comprometedor até aqui (bom, tem o bebê do Dan que não é do Dan, certo, mas vou considerar com espólios de guerra da terceira temp) e este terceiro episódio brinca de maneira interessante com as expectativas de catfight entre S. e B. e ainda começa a desvelar o real objetivo de Juliet.

Estava claro desde o princípio que Juliet tinha uma agenda, algum objetivo oculto, muito provavelmente ligado a Serena, pelo que vimos de um final de episódio. Depois de indispor Nate com a garota (e bem que ele tem razão quando dá um passa fora na S., incrivelmente surreal ela ir perguntar porque ele foi atrás de Juliet depois dela ser, parcialmente, desmascarada), Juliet continua com seus planos para derrubar S., curiosamente de uma maneira muito mesquinha e que, para falar bem, não quer dizer nada. Qualquer pessoa saudável daria a mínima para não entrar em uma espécie de clube seletivo da universidade, certo?

Mas a perspectiva atormenta Serena. Primeiro que ela nunca foi tão rejeitada assim. A mera ideia parece pertubadora, inédia, mas S. sai com sua dignidade porque, afinal, apesar do que querem os haters, ela tem bom senso e sabe que não tem o que fazer. Mas logo depois Serena começa a desconfiar que Juliet não foi honesta com ela (S. não foi aceita porque não havia mais vagas, disse Juliet, mas Serena percebe que é mentira) e que há algo de errado na história. De quebra, a nova peguete de Nate ainda se coloca entre Serena e Blair usando, justamente, o fato de B. ter sido aceita onde S. foi recusada para tentar encantá-la, fazê-la ficar mais com as novas amigas e deixar Serena de lado.

A coisa caminha para um falso desfecho em que Blair mostra que sabe trabalhar ao lado da Gossip Girl. O que parecia uma briga entre as melhores amigas-inimigas do Upper East Side foi apenas uma armação para desmascarar Juliet. A cena, para mim, só foi um pouco longe demais com Lily entrando em ação para mostrar que Serena sempre foi aceita no clube e meio que obrigar a Juliet a entregar a chave para sua filha. É uma vitória um pouco amarga e dá para entender Nate ir atrás de uma desencantada Juliet, que parece devastada pelo que aconteceu.

E ainda temos direito à enigmática cena de Juliet na cadeia visitando um cara que pergunta como vai o plano. Obviamente eles entendem que o cara está preso por causa do pessoal (provavelmente Serena) e querem vingança. Agora, é realmente se vingar de alguém proibir de entrar num clubinho? E você fica na CADEIA se satisfazendo com isso? Por isso aguardo para os próximos episódios que a Juliet aumente o nível do jogo e corra atrás de criar algum problema maior…

Chuck e a surrealidade
Do outro lado da trama, seguimos com a história de Chuck e Eva tentando se reintegrar à vida nova yorkina. Eva parece de uma ingenuidade tocante e fica surpresa & surpresa ao perceber o quão Chuck é rico, poderoso, como sua vida parece ser perfeita. Chuck não quer admitir seu passado “sombrio” para a namorada e isso o acaba colocando em uma posição delicada – quando, para não expôr Eva ao rancor de Rufus, na festa, ele acaba fazendo o ato máximo de idiotice que só pode acontecer na TV que é fingir que não a conhece e, consequentemente, magoá-la muito mais.

Tenho um problema com toda essa história que é que meio que cansei de ver Eric e Rufus tratando o Chuck como leproso porque ele fez sexo – consensual – com a Jenny. Não foi dos momentos mais gloriosos do nosso Bass, mas também não é o caso de banir o cara e tudo o mais. Nesse episódio, Eric se prova ainda mais vingativo ressucitando o PILOTO da série, quando Chuck abusou de Jenny e tentou estuprá-la. Aí já é mais compreensível o ódio de Rufus, mas até Dan já deixou isso para lá… Enfim, aguardo que deixem isso para lá.

Chuck só queria apresentar sua família a Eva e acaba tendo que correr a festa para acertar as coisas com a namorada. O que eventualmente consegue, quando ela resolve lhe dar uma segunda chance e diz que não importa quem ele era, e sim quem ele é agora. E Blair parece abalada ao meio que ver tudo – e admite para Serena que foi mais duro do que imaginava. E quando Eva está desarrumando a mala, só com roupinha de roceira (ah, Paris, aquela fazenda a céu aberto…) ela dá uma olhadinha furtiva, ou sou eu? Pensei isso antes de ver a promo, inclusive: não tem inocentes em Gossip Girl e vamos ver o que os roteiristas reservam, de fato, para Eva, já que é difícil acreditar que vão deixá-la SER FELIZ ao lado de Chuck. Sempre achei essa história meio problemática em seu início – Chuck baleado em uma cidade grande que é tratada como roça e socorrido por uma dona de casa. Quer dizer.

Gossip Girl
CW
Quarta temporada
Episódio três
Escrito por Amanda Lasher
Dirigido por Norman Buckley

Trailer do quarto episódio:

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s