palpites emmy: atores de drama

Categoria bem difícil, com todos os candidatos serem merecedores e, mais ainda, boa parte deles com chance de levar o caneco. Nenhum resultado será injusto em agosto quando um destes cincos for reconhecido como o melhor ator da temporada – todos, até o Laurie, ao que me consta, (não acompanho), fizeram trabalhos muito bons e em alguns momentos espetaculares. Diante disso, este palpite aqui pode ser um fracasso absoluto, mas estamos aqui para isso, certo? E melhor assim do que em categorias que ficamos sentindo que ficou faltando muita gente e que a classe está mal representada. UPDATE com os episódios que os atores escolheram enviar para concorrer.

BRYAN CRANSTON (BREAKING BAD)

Duas vezes vencedor da categoria por este mesmo papel, Bryan Cranston é o nome a se bater. Não existe nada que depõe contra Cranston, fora, talvez, o cansaço por uma terceira vitória (e a sensação de TIMING para outros candidatos, como falarei): ele continua fazendo um trabalho absolutamente fantástico como Walter White e é sem dúvidas um dos melhores atores da atualidade na televisão. Não dá para dispensá-lo como um candidato sério, mas a sensação que tenho é de que, por algum motivo absurdo, o Emmy não gostou tanto desta sensacional terceira temporada de BB, e que, enfim, Cranston vai passar a coroa adiante.

Concorre com: FULL MEASURE

MICHAEL C. HALL (DEXTER)

O favorito. Depois de levar o Globo de Ouro e o SAG Awards pela quarta temporada de Dexter, Michal C. Hall chega ao Emmy como o nome mais forte em uma categoria de fortes. Para ser justa, diante de uma temporada que eu considero bastante fraca, a boa atuação do Michael C. Hall segue como uma constante – na verdade, parece que até realça tendo um “oponente” tão bom quanto foi o John Lithgow.

Concorre com: THE GETAWAY

KYLE CHANDLER (FRIDAY NIGHT LIGHTS)

Difícil, como já disse, medir a força dos novatos. Pela primeira vez o Emmy notou Friday Night Lights (obrigada, Directv!), mas vai ficar só nessa indicação (as in: ok, nós vimos, vocês são bons) ou vão premiar alguém? O Chandler certamente fez por onde – e por quatro anos seguidos, digo logo – e merece sair premiado em 29 de agosto, mas seria uma zebra daquelas.

Concorre com: EAST OF DILLON

HUGH LAURIE (HOUSE)

Único indicado cujo trabalho não acompanho (não vejo House desde o final da segunda temporada), então vou apenas passar o FEELING. Quando a nova temporada de House começou, todo mundo ficou de quatro. Amigos me disseram para retomar, que estava maravilhosa. Depois, essa sensação sumiu, mas parece que houve momentos ESTELARES na temporada – e consequentemente uma atuação de gente grande por parte do Laurie. Não seria inesperado que ele levasse o prêmio, finalmente.

Concorre com: BROKEN

MATTHEW FOX (LOST)



Verdade que esta temporada foi muito boa para o Jack – e o Fox estava ali e correspondeu ao que era esperado. Eu sempre achei o Fox um bom ator (a despeito de certos tiques, da risadinha irônica eterna, do chororô), que deu o tom certo ao heroi da história e fico feliz de ver o ciclo se completar tão bem (ao menos no que tange a ESTE ASSUNTO Jack/Fox). Agora: acho que só o fator nostalgia/farewell Lost (que é bem provável que dê as caras na premiação) para fazê-lo sair como melhor ator do ano.

Concorre com: THE END

JON HAMM (MAD MEN)

O Hamm nunca ganha – não só no Emmy, em porra nenhuma. Todo mundo elogia, mas na hora do pau ele sempre é solenemente ignorado, então segue como um azarão (de grife). Agora, a favor dele tem o fato de que esta terceira temporada exigiu ainda mais – e o Jon Hamm correspondeu. Episódios como o “The Gypsy and the Hobo” mostram uma faceta diferente de Don Draper em uma atuação de deixa qualquer um obnublado.

Concorre com: THE GYPSY AND THE HOBO

Resumão:
Favoritos: Michael. C Hall e Bryan Cranston
Corre por fora: Matthew Fox, Hugh Laurie
Ausências (mais ou menos) sentidas: Peter Krause (Parenthood)

Indicados em 2009 (vencedor em negrito)

Bryan Cranston, “Breaking bad”
Michael C. Hall, “Dexter”
Hugh Laurie, “House”
Gabriel Byrne, “In treatment”
Jon Hamm, “Mad men”
Simon Baker “The mentalist”

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s