grey’s anatomy – 06×22 – shiny happy people

Não é tão difícil fazer um bom episódio de Grey’s Anatomy e “Shiny Happy People” não me deixa mentir. É relativamente simples, enfrenta as histórias de frente e mesmo com a dose de facilidades que Grey’s sempre tem consegue ser cativante, emocionante e na medida. É verdade que o episódio teve a vantagem de ter algo real para se tratar – i.e. finalmente botaram na mesa que há algo entre Owen e Teddy, trouxeram também o fato de que há unfinished business entre Lexie e Mark e blas – mas vamos combinar que foi um Grey’s com pegada clássica de Grey’s. As histórias dos pacientes ecoando de maneira bonita, e não forçada, a história dos personagens, os personagens se defrontando com suas decisões… Tudo bom, enfim.

Verdade que a sexta temporada foi absurdamente irregular e em alguns episódios eu senti zero de ânimo, mas nunca pensei em abandonar Grey’s justamente porque sei que é o tipo de série que quando acerta, ACERTA, e meio que compensa tudo. É verdade que estamos chegando perto do final e a Shonda Rhimes meio que é gênia em finais (já viram a promo dessa season finale? TENSO) então tem certamente esse resquício de a HORA DA VERDADE estar chegando, o que é bom.

Afinal, depois de toda uma temporada de enrolação entre Owen e Teddy, uma história sofrível em que na verdade nunca chegamos a realmente conhecê-la e só fez cresceu meu desgosto por Owen, que bom que finalmente as cartas estão na mesa. Claro que a negada ainda vai passar um tempo se esquivando, mas Owen finalmente foi pressionado a dizer que tem sentimentos confusos em relação a Teddy – e os roteiristas até forçaram um pouco fazendo a própria ouvir, mas foda-se. Ali, para mim, era o verdadeiro Owen. Um cara grosso que fica sendo evasivo e calhorda com a namorada e n’um tom impertinente, dizendo que não tem que se desculpar, não tem que se explicar. TEM QUE SE EXPLICAR SIM! Se não para Meredith, que naquela hora ali pouco importava, para sua namorada, que tal? Que ontem mesmo ele estava convidando para morar junto…

Meredith quer alertar Cristina o episódio inteiro de que há algo estranho entre Owen e Teddy, ainda que nada de efetivo. Só que ela não pode revelar o que sabe – sobre Owen ter pedido para Derek demitir a amiga – para não deixar o marido, Chefe, n’uma posição desconfortável. Assim, ela indica que tem algo no ar, mas não entra em detalhes. Foi legal Cristina o episódio inteiro observando os detalhes para os quais esteve cega – culminando com a hora, em plena cirurgia, quando se cria uma analogia entre Owen/Teddy e Richard/Ellis. Ouch. Acho Owen deprimente, não acho que nenhuma das duas deveria ficar com ele, mas por hora as duas continuam muito interessadas – mesmo depois do confronto e de tudo, Cristina procura Meredith, n’uma daquelas clássicas cenas das duas, e diz que ainda é importante ter Owen, certo, mas que ela não vai viver com ele por agora. Vamos conferir como seguem com isso.

Enquanto isso, a participação mais que especial da Marion Ross (Lorelai “Trix” Gilmore) como uma senhora que acaba reencontrando seu grande amor no hospital ajuda a jogar luz em histórias que estão passando por momentos difíceis na série. Callie pergunta se nunca houve um outro Paul e tem que ouvir que outros até rolaram, mas nenhum foi igual. Ela está abalada com o fim com Arizona, o que é recíproco, e as duas até se entregam a um momento de intimidade, mas como ela diz a Mark quando o incentiva a ir atrás de Lexie, seu problema ainda existe.

É claro que dizer que os problemas de Lexie e Mark sumiram porque Sloane sumiu é exagero – ele continua tendo agido como um idiota com ela -, mas de qualquer sorte é bom ver Mark encarando seus sentimentos pela ex e se declarandod e uma maneira tão direta – até com um pedido de casamento implícito! E Lexie, nós vemos, passou o episódio toda mordida com a história do quase-threesome que acontece no início entre Sloan-Teddy-e a Nora Zehetner (esquerci o nome da personagem) e com o fato de que Mark dormiu com essa última. Ela tenta disfarçar e força um passo adiante com Alex, que aceita meio facilmente, mas ainda tem sentimento por Mark, sim. Quando ele se declara, ela fica toda balbuciante e diz que tem namorado e sai de mão dada com Alex, mas sei não…

Torço muito para que ela volte com Mark porque embora goste dela e AME o Alex sinto algo faltando no relacionamento dos dois. É bacana, e Alex segue naquele equilíbrio entre carinho e rudeza (rs), e foi legal ela ajudando Alex a encontrar o que procurava para diagnosticar a Demi Lovato – historia que só serviu para realçar como o Alex é um bom médico, intuitivo e tem tendência para um certo tipo de pacientes (tive EVA FEELINGS com essa moça, só no início, hahaha). Acho que vai ser um bom BALDE D’ÁGUA FRIA no Alex no caso de levarum passa-fora, e tão depois da Izzie, mas que posso fazer? Mark e Lexie faz muito mais sentido, sempre.

Ainda teve a Miranda, toda preocupada em sua vida particular virar fofoca no hospital, e que bom que no final deu tudo certo e o cara não estava sacaneando com ela. Acho que logo vão sintonizar os dois em algo mais normal e automático e aposto em um episódio divertido quando todos descobrirem. Talvez até um flagra, será? (claro que Mark e Derek já perceberam, mas digo descoberta PÚBLICA rs).

Que delícia quando Grey’s Anatomy é bom! O mundo faz sentido!

Promos da finale dupla:

Grey’s Anatomy
ABC
Sexta temporada
Episódio vinte e dois
Escrito por Zoanne Clack e Peter Nowalk
Dirigido por Edward Ornelas

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s