gossip girl – 03×20 it’s a dad, dad, dad, dad world

Este foi aquele tradicional episódio da temporada em que Serena, sempre crédula, acaba metendo os pés pelas mãos e fazendo merda, aumentando ainda mais o desgosto que boa parte do público da série sente por ela. Só que dessa vez eles até maneiraram na ingenuidade que geralmente acompanha as trapalhadas da S. – porque aqui ela estava, sim, zero ingênua no modus operandi (ainda que a ingenuidade e crença fácil esteja NA BASE de tudo, que é acreditar tão rapidamente na mudança do pai redivivo) e bastante consciente de suas ações e o que elas causavam. Ela deliberadamente colocou William de volta na jogada – ao mesmo tempo em que bloqueou Rufus.

É claro que a atitude de Serena é infantil – o que dizem ser o mais querido sonho dos filhos de pais separados, reunir o casal – e qualquer filha mais leal, ao saber pela x9 com dor de cotovelo que o Rufus andava meio saidinho (até onde sabemos, não passou do flerte) deveria ir correndo contar para a mãe, não para o pai. Mas é aquela velha história que resume Serena fazendo merda: boas intenções (ao menos no plano família get-together), agora acha que Rufus tá pulando a cerca e blablabla. Pior para mim é Lily, que é sempre muito volúvel nessas horas – na exata hora de passar segurança ela recua. E eu achei o discurso do William bem malandrinho, o tempo inteiro falando da família, deixa a família, amo vocês – mas todos leram de cara que se tratava da Lily, cristalinamente (eu sendo ela me faria um pouco de sonsa nesse caso – “ele está falando das crianças!”-, se não estivesse disposta a dar um passa-fora em William agora, como ela mostrou que não está).

E Serena realmente quer fazer valer a pena sua relação com o pai – e quer que seja honesta. A gente percebe o quão ela está envolvida nisso primeiro quando ela a) mente para impressioná-lo e b) fala a verdade para construir laços reais, depois de ouvir umas verdades de Jenny. No todo, tivemos uma Serena muito menos distraída no episódio – ela foi assertiva, não recuou, enfrentou Jenny sem disfarces (“até quando Jenny vai ter que continuar criando problemas até você perceber que ela é o problema?”, joga para Rufus).

Pois é, Serena e Jenny ainda estão na vibe briga. S. resiste em voltar a morar com a mãe, a despeito da doença dela, por conta da presença da filha de Rufus. Mas quando percebe que Jenny está disposta a fazê-la parecer alguém vulgar diante de seu pai, decide voltar, expulsá-la do quarto (nessa to com a S., ia querer a porra do meu quarto também, haha), tornar sua vida um pouco mais difícil. De certa maneira, ela também é responsável pela divulgação de que Jenny havia traficado drogas – acredito que fez sem intenção, porque Blair só mandou pro Gossip Girl influenciada pelas meninas de Columbia -, mas na hora do confronto com Jenny ela não recuou. “Talvez seu pai precise saber que você trafica drogas” (velha tática do PAGODE BAIANO, se você quer, TOME). É bom Jenny levar uma bordoadas também, com aquela carinha eternamente sonsa.

Certamente é esse estado de animosidade com Serena que incentiva Jenny a pesquisar sobre o câncer e perceber que há algo errado na história do Dr. Van der Woodsen. Claro que ela deve se preocupar com o pai, mas sinceramente acredito ser mais competitividade e talvez até um pouco de decepção por estar de volta ao Brooklyn. O episódio deixou bem claro que vai ser Van der Woodseens vs Humphreys – com uma mãozinha do Chuck. Aqui um ps, essa super história sentimental de Chuck e Lily nunca me convence. Já tentaram me vender umas três vezes e apenas não cola. Eu entendo, mas não sinto. Mas, para efeitos da narrativa, Chuck está preocupadíssimo com a possibilidade de perder Lily também e, na festa, também achou estranho A SAÚDE dela – e vai meter o nariz na história nos episódios finais.

Eles também finalmente abordaram a história de Eric com o pai – nem de longe tão de joelhos como Serena diante da volta do William. É bom que mostram o contraste, mas ao final do episódio até Eric já está mais tolerante – até seguindo um conselho de Rufus – e disposto a abrir espaço para o pai na vida. Mas, claro, ele nunca estaria disposto a cruzar a linha que Serena cruzou, pelo menos não agora.

Ainda tivemos Blair flertando com uma volta a sua antiga persona de Queen B no Upper East Side, ao ser tão bem acolhida pelas garotas da Columbia. Nate percebe e sua única função no episódio é dar conselhos a ela, dizer que essa é a versão de Blair para o comportamento depravado de Chuck (bom, ele também teve a cena de abertura dando uns pegas em Serena, achei bem uó, ainda mais naquela MONTAGEM comparando com Vanessa e Dan). Blair sabe que quer se entregar ao conforto do conhecido, de mandar, de fazer planos para derrubar Jenny e coisas assim, mas que tem que seguir em frente. No processo, ela é humilhada pelas garotas da Columbia, que percebem que ela está só fingindo estudar lá, e tem direito a sua volta por cima, rapidíssima, com uma mãozinha do ex. É bacana eles tentaram amadurecer o casal – Blair ainda dando conselhos para Chuck, ainad que muito “on the nose”, como dizem os americanos, e até a ajuda de Chuck, que veio antes do fim, servindo para Blair agradecê-lo por tê-la ajudado a entrar em Columbia.

Agora, pelo jeito, vai ser isso. Acho meio decepcionante gastarmos os últimos episódios com um triângulo amoroso todo errado – a distante Lily, Rufus e um William salafrário e que ninguém sequer conhece (digo os telespectadores) para sinceramente SE IMPORTAR com ele. Aguardemos muitos planinhos, mensagens truncadas e coisas assim.

Sobre Dan e Vanessa, me acordem quando acabar. Juro que tento manter uma MENTE ABERTA em relação ao casal, mas é impraticável. Escolheram o caminho mais chato e preguiçoso para escreverem essa relação – e em tipo três episódios já fizeram um ARCO com eles. Deus me livre.

Por fim, antes de postar a promo do 21º, Nate tá indo para a faculdade?? Ou a partida de lacrosse não tinha nada a ver? vou rever o trecho para tentar entender, mas sinceramente nem me lembro direito de nada de Nate em relação a isso (deve ter até uma cena dele se pegando com BREE n’um dormitório e eu já apaguei da cabeça).

Promo de Ex-Husbands and Wives (curiosa para entender o que a Serena diz que RECONHECE quando vê, haha. Eu gosto de você mas não força, S.! E um abraço para Lily e Rufus que ficam deixando FEDELHOS direcionarem o relacionamento deles com ESQUEMAS)

Gossip Girl
CW
Terceira temporada
Episódio vinte
Escrito por Amanda Lasher
Dirigido por Jeremiah Chechik

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s