parenthood – 01×03 – the deep end of the pool

Bom episódio de Parenthood, ainda estabelecendo os leitmotivs de cada personagem. Vemos Julia mais uma vez mostrando sua faceta controladora, Sarah lutando para continuar independente, Adam e sua vida familiar na beira de um abismo (menos, menos) e por fim Crosby ainda mentindo para a namorada e cada vez mais envolvido com essa história de ser pai. A série ainda tem problemas em equilibrar todas essas história e parecer orgânica ao mesmo tempo, mas vamos dar tempo ao tempo.

Vamos começar com o Crosby. Quem apostaria que o Dax Shepard seria o ator do elenco que roubaria um pouco as atenções nesse começo de Parenthood? A verdade é que a história de Crosby e seu filho recém-descoberto Jabbar são o ponto mais terno da série. Verdade também que episódio passado (ou retrasado) tentaram fazer umas graças sem graças, mas agora meio que alcançaram um equilíbrio. Não chega a ser o LADO CÔMICO da série (estranhamente ainda desaparecido), mas é o lado mais gracioso, de fato.

Crosby quer conhecer o filho e os dois passam um dia juntos e é bem bacana, os dois se dão bem e blas, mas tem essa coisa do cara não contar pra noiva do filho. E o que antes era apenas omissão vira mentira quando ela encontra Jabbar no estúdio e Crosby diz que ele é “de uma das garotas”. Isso uma hora virá à tona e vamos ver como vão lidar com a questão.

Adam, figura central na família Braverman, continua às voltas com o filho Max e a expulsão do garoto da escola, que acaba lançando luz ao quanto que estão negligenciando a filha. “Sempre foi sobre Max”, diz a menina, apontando que mesmo antes do diagnóstico de Asperger as idiossincracias de Max exigiam mais atenção e cuidado dos pais do que Hattie jamais precisou.

Max é expulso depois de quebrar um aquário que o pertubava intensamente na escola. Daí os pais vão tentar uma vaga n’um colégio especial e tem umas coisas meio clichê – “por favor, só se encontre com ele” e a diretora mesmo sem ter vaga se encantando com Max e cedendo a vaga -, mas foi uma história bacana também. Era só questão de tempo para Max ter que ir para uma escola apropriada, certo? Melhor cedo que tarde.

Sarah tenta retomar alguma coisa com o fracassado-do-café, mas desiste no meio do caminho – e aqiu também temos uma situação que era para ser mais engraçada do que eu achei… Daí que a Sarah passa o episódio às voltas com um carro quebrado – e decidida a se resolver por si mesma, ensinando a Drew também como lidar com carros, enfim, ter uma certa independência para se virar. Vivendo com os pais, ela precisa reafirmar para si mesma o tempo todo que É capaz de cuidar de si mesma.

A história de Julia foi a mais mal feita. Ok, ela estava certa em sentir que estava sendo de certa maneira preterida por ser sua mãe que trabalha – ao sentir que não tinha abertura para dar uma sugestão sobre algo que dominava bem, natação, por não se sentir no direito de intervir. Finalmente ela resolve fazer as coisas do seu jeito e é tudo desastrado – ela aparecendo de supetão na aula, tudo dando errado com Sydney só para depois dar certo de uma maneira óbvia. E aquele marido dela é um banana ou não é?

Parenthood
NBC
Primeira temporada
Episódio três
Escrito por Jeff Greenstein
Dirigido por Lawrence Trilling

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s