30 rock – 04×14 – future husband

A Elizabeth Banks está se encaixando tão bem em 30 Rock, não é? Digo, tão melhor que a Julianne Moore, que eu adoro, mas cujo relacionamento com o Jack não passava muita, hm, credibilidade, não dava AQUELA vontade de acompanhar. A jornalista algo insolente combina muito mais com o CEO Jack Donaghy do que a namoradinha do colégio. E aqui os dois têm uma storyline muito boa, destaque desse “Future Husband”.

O episódio aborda um assunto que era inevitável para 30 Rock: a venda da NBC para a Comcast, canal a cabo. Na série, Jack ouve de Avery rumores de que Don Geiss está se tornando obsoleto e que a empresa está trocando de mãos e, sem saber de nada, tem que correr para pegar o bonde andando. Quando descobre o que está acontecendo, não consegue seguir o conselho, sincero, dela e deixar o lado fadado a perder, dizendo que Don é seu mentor (e o ensinou a calar uma sala empostando a voz, em cena impagável).

Bom, a GE vai vender o canal para Kable Town, de Philadelphia, e Jack passa o episódio tentando correr atrás para ele mesmo não ficar por fora (chega a mandar Jonathan para o SUBMUNDO dos secretários). E no final Avery dá uma força e diz que há rumores de que Jack é o mais indicado para assumir o comando – é uma cena muito boa, que dá futuro para os dois, o que me anima. E no meio disso tudo ainda teve a descoberta de que Geiss está morto, o que estava sendo escondido para evitar o PÂNICO.

Nas outras tramas, a impagável busca de Tracy pelo EGOT (adorei que retomaram), que se primeiro esbarra em resistência de Jenna depois acaba contando com o apoio dela. E a história que dá título ao episódio: Liz descobre que durante sua loucura oftamológica conheceu alguém no dentista e salvou seu nome no celular como FUTURE HUSBAND. Ela volta lá e tudo, acaba reencontrando o cara (que é o Michel Sheen parecendo mais novo & mais bonito rs), os dois saem juntos e… fracasso absoluto. Mas quando o DESTINO (aka carteira de Kenneth) os reune, resolvem tentar de novo, meio por obrigação rs. Foi provavelmente a história mais chata da noite. Fora aquele HUMOR FISICO irritante do kenneth rindo como um cavalo, que é menos trinta de graça.

De qualquer modo, um dos melhores episódios desta temporada.

The comic highlights were, as they often are, on the margins of the episode: Tracy never giving the same take twice on the set of “A Blaffair to Rememblack,” Kenneth’s donkey spells, the Jamaican dental hygienist living up to Liz’s stereotypical impersonation by using “bobsled” in casual conversation.

But I thought the storytelling was better than it’s been in recent weeks, particularly Jack’s struggle to accept the Kable Town deal and Geiss’s irrelevance (and, then, death), and the way his spirits returned after Avery created the rumor about Jack being the leading candidate to run the new company. I watch “30 Rock” to laugh, but I also need to feel at least vaguely invested in what’s happening with the plot and characters, and Alec Baldwin and Elizabeth Banks had a nice moment at the end there (even while not in the same room).

30 Rock
NBC
Quarta temporada
Episódio catorze
Escrito por Tracey Wigfield e Jon Haller
Dirigido por

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s