flashforward – 01×11/12 – revelation zero: part 1 & part 2

O primeiro episódio de FlashForward em 2010 foi tão ruim quanto os dez que o precederam em 2009: revelações meia bomba, personagens irritantes, uma falta de convicção geral e uma cafonice que parece que realmente vai ser inerente à série. Eles até tentam fazer umas coisas a la Lost, qeu vão desde grandes jogadas como AMPLIAR A TRAMA, redimensionando o que sabíamos, a detalhes, como largar livros de referência pelos cantos (e coitado do Vonnegut!).

Então ok, eles abrem o enredo e mostram que o Simon na verdade foi só um peão! O fato dele ter ficado posado o tempo todo como alguém que sabia de algo, bem, fazia parte do tipo do personagem. Ok, ele sabe de algo, mas está longe de ser o mandachuva que aparentava e termina esse episódio exigindo, antes de matar, que seu tio o leve para conversar com quem “mexe as cordinhas”. Pois é.

A revelação, per si, não diz nada: o APAGÃO não foi um experimento científico pura & simplesmente, como parecia até agora, e não sabemos bem quem o comandou e porque, mas vemos que são pessoas dispostas a recorrer a métodos baixos para conseguir o que querem. Ora, isso é prevísivel, são pessoas que mataram milhões.

A outra REVELAÇÃO do episódio é de que haverá outro apagão, o que tinha uma chance 50-50 de acontecer, em minha opinião. Toda a trama de Mark indo n’uma psicóloga e o processo para ele se lembrar de tudo foi cansativa e chata. O fato de que teremos que continuar com esse triângulo desastroso entre Mark, Floyd e Penny (me foge o nome dela agora) muito me desanima. Com os dois COLABORANDO, os dois do lado MOCINHO, é inevitável que venha um monte de merda pela frente, não temam.

Tudo de ruim dessa história apareceu aqui, sendo: Mark sendo mark aka um idiota; Floyd sendo alguém totalmente sem peso e caso único da história dos SOTAQUES de alguém que fica IDIOTIZADO por seu sotaque britânico; e os momentos VA, como o casal se reencontrando enquanto passa na tela o momento em que Floyd e Penny parecia estar íntimos. Ela se desculpando, “não é o que parece”, ele fazendo o generoso, “agora não”. Kill me, please. Liberem Penny para Lost, porque nessa série ela só está para passar vergonha – e nos fazer passar vergonha junto… (a cena dela acalmando o filho de Lyod foi bem lame também).

Fora isso, tem essa nova trama que introduzem com o cara que narra o episódio – o limpador de janelas que agora é meio profeta. Superentendo que esse cara vá se prestar ao lado metafísico do personagem, e aquela babá/enfermeira sempre se prestou a isso desde o apagão, mas essa trama nada trouxe de efetivo. Só mimimi, uma mãe a loka sem carisma e coisas afins. Poderíamos passar sem, já que a série não consegue abordar essas coisas com leveza e pungência.

Por fim, que coisa irritante aquela mulher do FBI ficar sendo enganada e logo rastreando o Simon e dando benefícios da dúvida que ele não merecia – mas é claro que o feeling dela estava certo, porque agora o cara é bróder…

FlashForward
ABC
Primeira temporada
Episódios onze e doze
Escritos por Seth Hoffman e Marc Guggenheim (Part 1) e Quinton Peeples (Part 2)
Dirigidos por John Polson (Part 1) e Constantine Makris e John Polson (Part 2)

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

2 thoughts on “flashforward – 01×11/12 – revelation zero: part 1 & part 2”

  1. Se não gosta, não assista.
    Aposto que é um dos milhares de “críticos”. Que além de não entender porcaria nenhuma, perde tempo assistindo o “Big Brother Brasil”…. programinha das massas..

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s