gossip girl – 03×14 – the lady vanished

Um episódio underwhelming, em geral, com a trama principal tendo um peso zero e se resolvendo tão rapidamente que faz você se perguntar se é isso mesmo ou se ainda tem mais coisa nessa história… Eu acho que está meio evidente que essa Elizabeth vai mostrar ser chave de cadeia alguma hora, mas essa é uma história que eu sinceramente não gostarei de acompanhar: Chuck ficando ainda mais atormentado e tudo mais. Especialmente underwhelming, para mim, foi a atuação da Laura Harring. Nesse episódio ela finalmente aparece mais, tem chance de ter uma interação um pouco fora da nuvem de mistério e achei bem no automático, o que é triste, sabendo a grande atriz que ela é.

Para um episódio que trouxe uma espécie de resolução (for now) para um assunto importante, pareceu muito com um episódio de ligação, em ritmo e tudo, e não daqueles decisivos e imperdíveis. Chuck continua misterioso e se esquivando de Blair, o que obviamente a magoa, enquanto fuça sobre Elizabeth. Justo quando B. se junta a Serena e Nate para pensar no que fazer, ele surge, diz que ela é sua mãe, que não quer saber dela e vai encher a cara.

Serena, entretanto, não consegue seguir o conselho de B. e ficar de longe: ela acha que Chuck vai sair perdendo sem esse relacionamento em sua vida. Assim, facilmente e sem muitos escrúpulos, monta uma armadilha para colocar todos no mesmo ambiente e pressionar Chuck a conversar com Elizabeth (“Chuck sempre precisa de um empurrãozinho”, diz a Nate). Primeiro, Chuck faz o clássico gesto de tentar afastar a mulher, oferecendo um cheque e pedindo que ela suma – e ela claramente o faz, naquele momento, por achar que é o que ele quer, não parecendo realmente tentada com o dinheiro. Mas achei a história toda muito sem emoção – Chuck não me passou real sofrimento, assim como Elizabeth sinceramente não parece uma mulher que sofreu por anos de distância do filho.

Ainda assim, ao final ela faz um gesto em direção a ele e os dois ensaiam uma reconciliação, com Chuck permitindo que ela se aproxime dessa vez, e por agora deixamos as coisas nesse ponto. Depois de conversar com Elizabeth, também, Serena resolve dar um tempo em sua busca pelo pai (já tinha dado na prática, mas pelo jeito agora ela resolveu colocar um ponto nisso). Blair aponta, durante as tentativas de ajuda de S., que ela não está fazendo aquilo por Chuck -e só então Nate fica sabendo de toda a coisa com o Keith, a rejeiçao que Serena sente etc. É legal que eles tentem dar outra dimensão ao relacionamento entre S. e Nate, porque essa coisa de pegação desenfreada não vai segurar nada, né? Mas de repente todos estão nesse momento de amizade, que eu particularmente acho prazeroso. Uma grade bola de amizade.

E a Lily e o Rufus, ein? Que papelão, comendo reggae de dois adolescentes/jovens que têm a cara da mentira – o olhar de Jenny para Rufus ao derrubar as drogas era a pura insolência. Fora que Rufus ainda banca o grosso com a Lily, dizendo que Jenny “não é Serena”. E Jenny continua nasty nessa temporada – e eu sinceramente não sou dessa galera que fica entusiasta do lado bitch da Little J -, acusando Damon de fazê-la ser “exilada” para o Brooklyn por algo que nem mesmo é um relacionamento real – pela segunda vez, Damon demonstra que para ele Jenny é uma colegial, alguém que não encara a sério de um ponto romântico. Embora vá enrolando… E, é claro, ela foge DE NOVO. Jenny é o personagem mais CÍCLICO de Gossip Girl: vai e volta aos mesmos lugares, com toda regularidade, com o mesmo fim, o mesmo recomeço…

Sobre Rufus e Lily, meucu. Eu já tinha mandado ele pastar. Ok, ela estava errada, andou hanging com o ex e não falou etc, mas por favor conversem e terminem tudo, se for o caso? Esse hiato é que irrita. E pelo jeito ele continua de frete com a aquela outra lá – que faz questão de ser acintosa também, mandando o cachecol que ele esqueceu para Lily. Tudo uó, em suma.

No romance em ascenção entre Don e Vanessa, sinceramente, foi tudo ruim: festinha havaiana, roupas terríveis, beijo cheio de paixão seguido por DR e arrependimento… Só salvo a trilha (tudo do cafonissima e divertido disco solo do Julian Casablancas).

Gossip Girl
CW
Terceira temporada
Episódio catorze
Escrito por Amanda Lasher e Robert Hull
Dirigido por Andrew McCarthy

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s