the vampire diaries – 01×11 – bloodlines

Me senti um pouco enganada pelo episódio só porque deixaram um gancho matador nos décimo (como tinham de fazer, para entrar em um hiato tão longo) e a primeira coisa que fizeram aqui foi esvaziá-lo. O acidente de Elena foi de nada para lugar algum, não chegamos a ter um confronto com o misterioso homem que apareceu na estrada, e só se prestou a fazer com que nossa heroína fosse salva pelo Damon e partisse em uma road trip meio a loka com ele. Mas tudo bem. Tirando esse forte fator anticlimax, foi um episódio razoável, com sua cota de revelações bombásticas (meio mé para mim) e um cheirinho de filler. E sem Caroline e Matt! Um pouco abaixo do que eu esperava para a volta da série.

Vemos no episódio o verdadeiro início de uma conexão entre Elena e Damon, ainda que não sentimental, mas n’uma linha mais de amizade e de compreensão mesmo. Ainda é tudo muito incipiente, mas ela acaba concordando em ir com ele (“Posso confiar em você?” ohreally?) para uma cidade perto de Atlanta, meio sem razão, onde vão para o bar de um antiga conhecida (e affair) de Damon: a bruxa Bree. Que por acaso é a eterna ANA ESPINOSA (/Alias), que pelo jeito vendeu a alma à CW (está em Gossip Girl de vez em quando como a mãe da Serena).

Pelo que entendi, o motivo pífio da viagem foi Damon tentar convencer Bree mais uma vez a ajudá-lo a penetrar na tumba de Katherine (o que ela já fez antes). Ou ele só resolveu puxar o assunto já que estava lá? Não sei. Bree diz que a magia de Emily é soberana e que Damon nunca vai conseguir entrar no lugar e deveria parar de tentar. Enquanto isso, Elena já tinha confessado meio que tudo para o cara, se recusado a falar com Stefan e estava fazendo a linha “me divertindo muito”, bebendo, jogando sinuca.

Acontece que Bree já não era mais tão amigável assim, como Damon veio a descobrir de uma maneira dolorosa: ela avisa um camarada que o cara apareceu no bar, o cara pega Elena de isca e tcharan, consegue pegar Damon, bater nele, jogar gasolina e fica naquela de queima-não-queima. É o namorado de Lexie, que quer vingar a morte dela, mas no final das contas Elena consegue demovê–lo da ideia. Pior para Bree: Damon mostra mais uma vez que é impiedoso e não se abala com o relato dela sobre Lexie ser sua amiga e coisa e tal: arranca o coração e a mata ali, sem dó.

Parece que as coisas não estão mesmo bem para ele: de volta a Mystic Falls, percebemos que n’um futuro breve ele terá um pega-pra-capar com Alaric. O professor de história que, pelo que vemos, é um pesquisador e espécie de caçador de vampiros. Achei os flashbacks para explicar as motivações dele bem meia-boca, assim como a motivação, na verdade, e espraiados de uma maneira que parecia que vinha uma GRANDE COISA aí e a grande coisa é que Damon matou a mulher dele e agora ele quer vingança. Todo mundo quer um pedacinho do nosso vampiro malvado.

Enquanto tudo isso acontece, o nosso sofrido Stefan tenta conseguir a ajuda de Bonnie para localizar Elena, só para a bruxinha descobrir que seus poderes sumiram. A avó explica que isso é por motivos INTERNOS (quem curte? Homem-Aranha 2 curte muito) e que ela deve enfrentar seus medos, fazendo com que Bonnie volte à tumba onde quase foi morta no episódio passado. Stefan a encontra ali e ajuda a sair, no que pelo jeito foi uma jornada de auto-conhecimento e auto-aceitação. Admito que acho a parte da BRUXARIA a mais chata da série. E aquela avó na vibe mistério me entedia.

Elena finalmente volta e confronta Stefan e ele tem o momento HORA DA VERDADE com ela, que casa de ser o momento da grande revelação: ele descobriu que ela exisitia, e que tinha grande semelhança com Katherine, no dia do acidente que matou os pais da garota. Ele a salvou a pedido do pai dela e depois não conseguiu fazer nada pelos pais. Pertubado com a semelhança entre Elena e Katherine, pesquisou sobre a vida dela até chegar a um fato pertubador: Elena foi adotada. Crescem as apostas & certezas de que ela é descendente de Katherine! Como Damon colocou, vampiros não podem se reproduzir, então K. deve ter tido um filho antes de virar vampira… A conferir…

No mais, trama paralela interessante de Jeremy pesquisando sobre a origem das “lendas” dos vampiros na cidade (para ele, um recurso de ficção e imaginação para ajudar a superar os tempos da guerra). Ele conhece uma garota cuja família também tem algum tipo de passado nessa área, ainda que não venhamos a saber direito quem ela é, por agora. Só acho engraçado Jeremy dizer que agora está voltando ao seu “verdadeiro eu”, que realmente é inteligente e sagaz, mas o que podemos dizer? Só conhecemos a versão RBD maconheiro. Espero que levem isso para algum lugar.

The Vampire Diaries
CW
Primeira temporada
Episódio onze
Teleplay por Kevin Williamson e Julie Plec
História por Sean Reycraft
Dirigido por David Barnett

Anúncios

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s