Vencedores Globo de Ouro

Até que foi uma premiação divertida e coerente. O Ricky Gervais foi um bom apresentador, ainda que restringido pelo próprio pouco tempo que o host tem nos Golden Globes. Ele não chegou a atingir nenhum momento tão bom quanto teve no Emmy, mas foi legal. Muita piadinha com a NBC, não só da parte deles, e várias nem tão engraçadas assim – a do próprio Gervais foi bem óbvia, algo na linha “Deixa eu me adiantar antes que a NBC me troque pelo Jay Leno”. Fico com a da Tina Fey, falando sobre a chuva, “God crying for NBC”. Já a premiação em si, mesmo quando não concordei pessoalmente, acho que foi coerente.

Mad Men continua ganhando como melhor drama da TV porque continua sendo o melhor drama da TV. Glee venceu não só para ratificar o hype, mas porque essas próprias pessoas que votam ESTÃO no hype. É uma série que os críticos dos EUA, inclusive os estrangeiros da HFPA, gostam. É uma comédia (meia boca) e um musical (rs, gostaria que houvesse outro nome para esse tipo de coisa que passa longe de FRED E GINGER), algo que é demais pro Globo de Ouro ignorar. Eu particularmente rankearia Glee à frente somente de Entourage, mas entendo que faz sentido ganhar.

Na parte dos atores, meio que foi um ano de acerto de contas. Finalmente deram um prêmio para o Michael C. Hall (quarto ano só por Dexter), premiaram a Drew Barrymore (terceira tentativa), a Chlöe Sevigny (oficialmente não está mais “banida”, né? rs), a Julianna Margulies (sexta ou sétima tentativa, salvo engano). Inclusive a vitória da Margulies foi para mim a maior surpresa da noite – nunca poderia imaginar. Estava esperando como certa a Glenn Close e apostando na January Jones como zebra, mas fiquei feliz. Pode-se dizer que The Good wife ainda é um show iniciante, e nada bombástico, mas é muito bem feitinho e a atriz está bem. A January Jones, tadinha, volta de mãos abanando mais uma vez (sina de todo o elenco de Mad Men, por sinal). Nenhuma dessas vitórias pode, sinceramente, ser considerada injusta, por mais que se prefira “A” ou “B”. Assim como as vitórias previsíveis de Toni Collette e Alec Baldwin não o são também desmerecedoras. São dois atores extraordinários que merecem todos os louros que recebem. Ainda fizeram a alegria da torcida premiando o John Lithgow, também merecidamente.

Fico triste pela Jane Lynch também. Ela era a única pessoa de Glee que tinha meu apoio mas, sinceramente, ela parecia terrivelmente fora do lugar naquela categoria (o Golden Globe com essa coisa de misturar os coadjuvantes, sabe). E o Jon Hamm, que estava todo lindo de barba! Mas ano que vem tem mais! E esse ano ainda tem o SAG (sábado que vem), o próprio Emmy… Quem sabe?

Alguns momentos:

Vitória do Michael C. Hall

Vitória da Julianna Margulies (que aproveitou para elogiar a CBS por cuidar do drama das 10, numa jogada meio ensaiada para atingir a NBC)

O discurso ALOKA da Drew Barrymore (amo a Drew, mas ela katewinsletizou no sentimento – demais, demais – e ainda ficou prolixa a loka. mas curto muito).

Os vencedores estão em negrito.

MELHOR DRAMA:

– Big Love (HBO)
– Dexter (SHOWTIME)
– House (FOX)
– Mad Men (AMC)
– True Blood (HBO)

MELHOR COMÉDIA OU MUSICAL:

– 30 Rock (NBC)
– Entourage (HBO)
– Glee (FOX)
– Modern Family (ABC)
– The Office (NBC)

MELHOR ATRIZ DRAMA

– Glenn Close – Damages (FX NETWORK)
– January Jones – Mad Men (AMC)
– Julianna Margulies – The Good Wife (CBS)
– Anna Paquin – True Blood (HBO)
– Kyra Sedgwick – The Closer (TNT)

melhor ator drama

– Simon Baker – The Mentalist (CBS)
– Michael C. Hall – Dexter (SHOWTIME)
– Jon Hamm – Mad Men (AMC)
– Hugh Laurie – House (FOX)
– Bill Paxton – Big Love (HBO)

melhor atriz musical ou comédia

– Toni Collette – United States Of Tara (SHOWTIME)
– Courteney Cox – Cougar Town (ABC)
– Edie Falco – Nurse Jackie (SHOWTIME)
– Tina Fey – 30 Rock (NBC)
– Lea Michele – Glee (FOX

melhor ator musical ou comédia

– Alec Baldwin – 30 Rock (NBC)
– Steve Carell – The Office (NBC)
– David Duchovny – Californication (SHOWTIME)
– Thomas Jane – Hung (HBO)
– Matthew Morrison – Glee (FOX)

melhor minissérie ou filme para TV

– Georgia O’Keeffe (LIFETIME)
– Grey Gardens (HBO)
– Into The Storm (HBO)
– Little Dorrit (PBS)
– Taking Chance (HBO)

melhor atriz de minissérie ou filme para TV

– Joan Allen – Georgia O’Keeffe (LIFETIME)
– Drew Barrymore – Grey Gardens (HBO)
– Jessica Lange – Grey Gardens (HBO)
– Anna Paquin – The Courageous Heart Of Irena (CBS)
– Sigourney Weaver – Prayers For Bobby (LIFETIME)

melhor ator de minissérie ou filme para TV

– Kevin Bacon – Taking Chance (HBO)
– Kenneth Branagh – Wallander: One Step Behind (BBC)
– Chiwetel Ejiofor – Endgame (PBS)
– Brendan Gleeson – Into The Storm (HBO)
– Jeremy Irons – Georgia O’Keeffe (LIFETIME)

melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV

– Jane Adams – Hung (HBO)
– Rose Byrne – Damages (FX NETWORK)
– Jane Lynch – Glee (FOX)
– Janet McTeer – Into The Storm (HBO)
– Chlo Sevigny – Big Love (HBO)

melhor ator coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV

– Michael Emerson – Lost (ABC)
– Neil Patrick Harris – How I Met Your Mother (CBS)
– William Hurt – Damages (FX NETWORK)
– John Lithgow – Dexter (SHOWTIME)
– Jeremy Piven – Entourage (HBO)

Anúncios

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s