A SEMANA NA TV (11 a 17 de outubro)

breves comentários sobre os episódios dessa semana na tv americana. vou atualizar em breve, espero, nas que estou atrasada (melrose place (rs).

ABS
*mad men (wee small hours, nono episódio da terceira temporada) episódio abissal. SAL INDO EMBORA parte meu coração. e o don? perdeu toatlmente o mojo nessa fase DICK RELOADED. tudo tá dando meio errado para ele e agora, num mesmo episódio, foi ao céu e ao inferno com o conrad hilton. aquele pôster da temporada, com o dan AFOGANDO, faz mais sentido do que nunca agora. e como um VICIADO ele vai se refugiar num caso, aqui com a professora, que segue o seu padrão para mulheres (para as amantes, no caso, todas O OPOSTO da esposa betty): morena, liberada, libertária, um pouco artística, personalidade forte. CILADA DEMAIS ir ter um caso NA RUA EM QUE VIVE. fora que essa professora é meio ALOKA. olha, não me surpreenderia se isso BACKFIRED. já betty também tenta dar suas escapadas, mas ela é muito infantil/ingênua/romântica e A FEIA REALIDADE das coisas a assusta – acaba dando pra trás diante da ideia de IR A UM MOTEL e afins. no mais: não podemos ficar sem JOAN e SAL né. no aguardo. e vejam vocês ROGER STERLING é a voz da razão aqui. e o harry tá mais INCOMPETENTE do que nunca.

* brothers & sisters – perdão, ainda estou catching up com essa temporada, então farei comentários genéricos sobre os dois primeiros episódios. tá meio TOO MUCH, né. justin MAIS UMA VEZ tendo problemas de auto confiança, que malice. nem gosto muito do robert, mas deu uma pena dele na hora que o justin foi jogar os cachorros lá… tipo, assume, cara. robert caiu na CILADA dessa família rs. e essa coisa da kitty ficar doente para unirem o casal? ew. kitty doente, DUPLICA a chatice. e scott sempre EM DÚVIDAS, e a rivalidade rebecca x ryan, e o ryan sendo DÚBIO e CHATO como sempre. plus POUCO DA SARAH. gostei muito desse começo, não. só to gostando da dinâmica holly x nora.

*dexter (blinded by the light, terceiro episódio da quarta temporada) – temporada que começou promissora mas já está me cansando também. os problemas de dexter com sua vida DOMÉSTICA atingem um pouco as raias da irrealidade aqui, o caso do assassino vai andando devagar e só temos coisas ON HOLD, como o relacionamento chato de laguerta e batista, quinn informando a jornalista (será possível afzer sexo por informações POLICIAIS? tipo, a parte MENOS NOBRE DO JORNAL?), debra obviamente ainda apx no lundy, blablabla.

* gossip girl (rufus getting married, quinto episódio da terceira temporada) – episódio vergonhoso, se considerarmos a bola QUICANDO NA ÁREA para um bom drama. achei totalmente sem emoção o momento VERDADE entre rufus, lily e scott (e em alguns momentos, muito VA). a kelly rutherford parece que tá meio ALHEIA a tudo. aquela coisa de lily e rufus ainda encontrarem espaço para ter uma CRISE a essa altura do campeonato foi muito deprimente. e os diálogos? horríveis. o episódio só serviu para reativar – e logo desativar – georgina e para tirarmos bree e carter de cena de UMA CARTADA SÓ. abrindo caminho para serena+nate novamente? pelo menos teve o SONIC YOUTH.

* heroes (hysterical blindness, episódio cinco da quarta temporada). LAME. uma parte de mim asbe que essa quarta temporada não está tão ruim assim como, digamos, a terceira esteve. mas não tenho mais paciência pra metade das coisas que heroes faz e continuo esperando UM MILAGRE. esse episódio até deu uma diminuida no ritmo para tentar explorar mais os personagens, mas nathan no sylar? really? e peter apx pela moça surda? e a gretchen ALOKA? e o pessoal uó de carnivale? blé.

* the good wife (fixed, quarto episódio da primeira temporada) gostei muito do episódio. tem suas coisas PAUNOCU, a série, e fica meio didática a maneira como estabelecem o paralelo entre alicia e a esposa do cliente paraplégico, mas o caso foi envolvente, vemos alicia colaborando com a defesa do marido, tivemos mais diane e finalmente fico um pouco aliviada de ver um algo que LEMBRE que havia um elo entre peter e alicia. porque não sei, não consigo enxergar muito, é a situação, eu sei, mas há uma falta de cumplicidade total.

* modern family (the incident, quarto episódio da primeira temporada) continua gênia, gata demais. a shelley long se encaixa perfeitamente no episódio, como mãe de claire e mitchell, o cameron tá DESTRUINDO no episódio, phil tem direito a uma frase hilária (“i’ve got gloria”) e, é claro, ainda temos aquela música no final, do dylan. clássico instantâneo, a cena, ainda que esse episódio tenha sido mais fraco que o da semana anterior.

* mercy (pulling the goallie) veronica sendo veronica no que ela tem de pior. nunca tenho muito a dizer sobre essa série. é bem ruim, geral é mal feito, a protagonista é irritante… continuo assistindo porque tem, sim, uma coisa catchy – como a série de livros crepúsculo, for that matter. enfim…

* community – ainda não estou vendo semana a semana, especialmente porque deu uma enjoada para mim. gostei muito do piloto, mas o jeff simplesmente já tá TOO MUCH e eu fico torcendo pra britta (que também não é muito melhor que ele mas é mais AUTO CONSCIENTE) jamais ceder. e não acredito que eles esperam que a audiência fique envolvida NISSO. ainda assim, têm bons momentos e eu gosto bastante do senor chang (tudo que o ken jeong toca vira ouro), mesmo sendo também repetitivo e meio mais do mesmo.

* the vampire diaries (lost girls) – episódio bem mais ou menos, mas foi bom pra abrir logo o jogo pra elena e pontuar que o pessoal mais velho não é tão clueless quanto parecia até agora… sobre a decisão de VAMPIRIZAREM vicki, bom, sei não. ela é uma personagem volátil e deve ficar PURA CILADA enquanto vampira, para sufoco de stefan… aguardando.

* flashforward (black swan, quarto episódio da primeira temporada) episódio pura ENCHEÇÃO DE LINGUIÇA. nem creio que teve gente que gostou. destaco aqui o que teve DE BOM: a cena inicial, praticamente um videoclipe, que além de ser visual e sonoramente bacana serve para recuperar um pouco a sensação de TRAGÉDIA do apagão; outra cena bem dirigida e sonorizada no meio, durante a perseguição ao traficante (pena que fora isso era uma cena CRETINA, com o cara guardando drogas numa MALA NUCLEAR aka pura forçação de barra); e, por fim, o cliffhanger, quando vemos o dominic monaghan pela primeira vez e descobrimos que o pai do garotinho/possível interesse da olivia tem CULPA NO CARTÓRIO. mas que saco ficar REVENDO os mesmos ff TODOS EPISÓDIOS, né. e aqui é aquela velha luta sobre o quanto as visões são verdadeiras e o quanto devemos nos basear no futuro aqui NO PRESENTE. olivia tenta resistir e sinceramente cheguei a pensar que ela ia deixar o cara morrer para PROVAR UM PONTO, mas ela dá pra trás. por mais que ela resista, mandando por exemplo o garotinho e o pai para outra ala, o DESTINO trata de trazê-los de volta. já mark diz a dimitri que eles VÃO EVITAR esses futuros, só não sei como ele acha que vai fazer isso já que está agindo totalmente em prol DO QUE VIU…

* fringe (dream logic, quinto episódio da segunda temporada) mais um episódio de MONSTRO DA SEMANA, mistérios no freio, olivia se batendo para superar a morte do charlie, enfim, fora a sacada da história de PETER vs PESADELOS não teve nada de demais. ainda assim, foi um episódio divertido, como tem sido a maioria da temporada – embora esteja meio ruim em RESOLVER as coisas, mostrar soluções, como com o AGUARDADO encontro entre olivia e william bell, qeu foi FRUSTRANTE demais.

* grey’s anatomy (invasion, quinto episódio da sexta temporada) o episódio corre em clima de GUERRA, que é um pouco chato e um pouco estimulante. eu só não consigo parar de pensar nisso tudo como um recurso para a) poder liberar atores (essa semana foi a katherine heigl) por algum tempo, b) poder inserir gente nova e ir acostumando a audiência à rotatividade. os novatos são muito exagerados ou em sua MALDADE ou em sua CAPACIDADE. vamos esperar. mas eu adoro a nora zehetner!

* the office (mafia, sexto episódio da sexta temporada, já que os produtores contaram NIAGARA como dois). episódio fraquinho, sem jim e pam, com oscar sendo a VOZ DA RAZÃO e dwight, michael e andy comandando o circo. é como se a sexta temporada tivesse voltado ao seu ritmo original, que eu pelo menos to achando meia boca, depois do HISTÉRICO niagara.

* 30 rock (season 4, primeiro episódio da quarta temporada). não foi um grande ÁPICE da série, mas o episódio satisfaz e tem vários bons momentos. adorei a dinâmica liz-pete tentando encontrar um novo ator para o programa (e os dois fingindo que têm um caso) e o plot de tracy buscando SE RECONECTAR é demais. aprovado. bom matar as saudades.

* the mentalist (red menace) – não foi grandes coisas e em boa parte do episódio eu realmente acreditei que a lisbon tinha surtado e a série ido pro lixo. porque o surto dela foi um lixo… mas realmente, essa série é muito difícil de CAMINHAR no longo, eles dosam muito, é uma ceninha aqui, outra ali… e desde o início da temporada estamos vendo a lisbon meio NOIADA e aqui insinuam em DEFITIVO o casal lisbon-patrick jane, que espero que nunca vá pra frente.

top 3 da semana
1) mad men, wee small hours
2) modern family, the incident
3) the good wife, fixed

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s