damages – 02×10 – uh oh, out come the skeletons

mesmo quando é um episódio mais na linha intermediária, estabelecendo coisas pro futuro e ligando com o que passou, damages permanece sendo um seriado acima da média, com um roteiro bem amarrado e cheio de surpresas que, de outro jeito, poderiam soar bem mais forçadas.

o thriller alcança seu décimo episódio, deixando apenas mais três para explicar todas as questões da temporada: afinal de contas, o que o fbi tanto quer com a patty? é o fbi mesmo ou é aquele cara do governo, que tá de rabo preso com a urn? quem vai atirar em quem naquele quarto, no futuro? quem mais tem agendas escondidas? a patty vai conseguir se livrar do fbi e ferrar a urn? ou todos contra a patty finalmente vão dar uma baixa em alguém que “nunca perdeu”?

nesse episódio, descobrimos que a escolha de phil para trabalhar com o governo tem, sim, intenção de colocá-lo em um campo oposto ao de patty – e o dave, o cara que faz o convite, mostra que está ligado ao kendrick e também é o misterioso cara recebendo informações sobre a investigação, direto de um dos agentes do fbi.

eu sempre desconfiei desses caras. até passar os dois conversando diretamente com o bureau, na última semana, eu pensava que tudo podia ser uma cilada. e um dos agentes, aquele para quem a ex vivia ligando, na verdade estava passando informações sobre o caso pra frente, sendo pago pra isso. quando seu colega descobre, faz o indignado, depois pondera sobre entrar no esquema e, por fim, é eliminado – segundo dave, porque ia entregar o parceiro.

ao kendrick, dave, que vem se revelando a nêmesis de patty, diz que a urn deve entrar em um acordo com hewes. a pressão surte efeito e o CEO da urn repassa para claire – que não quer entrar em acordo nenhum e que tem sua vida pessoal mostrada a troco de nada so far… e daí que o pai preferia ter um neto do que uma filha poderosa? so what? se eles querem aumentar horas on screen da marcia gay harden aumentem o plot, criem uma agenda pra ela também, whatever! achei desnecessário.

ellen acha que o caso da urn está deixando patty já “desesperada”. a claire parece achar que ela também não tem muita bala na agulha. depois das comemorações de seus 20 anos na urn, ela marca um encontro com patty mas sem fazer um real esforço para entrar em acordo. no final, patty revela que sabe sobre garrity, o especulador, e diz que vai custar mais dinheiro agora para settled. clueless sobre o real motivo de ter defendido uma prostituta, claire vai ao chefe, que a enrola, e então ela vai se aconselhar com o purcell – o episódio marca a volta dos dois.

claire descobre sobre garrity mas não quer acreditar que kendrick colocaria a “companhia em risco” – a empresa parece ser sua família. e purcell diz a ela que o chefe não é “o homem que ela pensa”.  ele conta que o aracite era realmente tóxico, o que a deixa pasma, e diante de mais uma negativa de kendrick ela percebe que ele não é confiável. os dois, claire e purcell, acabam indo para cama de novo… mas estão sendo filmados, deus sabe por quem… será o kendrick? no que vai dar?

personal issues

a mãe de ellen e katie voltam a aparecer no episódio, as duas preocupadas com a saúde mental da advogada. a mãe pressiona, diz que a filha some, não fala sobre o trabalho, que pode confiar nela… ellen chega atrasada ao trabalho e primeiro patty escrotiza (“deixe sua vida pessoal em casa”) e depois, quando ellen diz que não é “realmente próxima da mãe”, se oferece como figura maternal, dizendo que sempre estará lá para ouví-la.

com katie, a ex-cunhada, ellen sai para curtir, enche a cara, fica bêbada, aproash um homem e termina a noite chorando, sendo consolada por katie, e falando demais…

na mesma cena em que se oferece como conselheira a ellen, patty pergunta se ela sabe algo sobre a nova namorada de michael, que ele está mantendo em segredo e vai apresentar n’um jantar. vemos o cara (oi, cortem o cabelo dele urgente!) conversando com uma garota toda tatuada e cheia de piercings, cabelos coloridos, e ficamos enganados enquanto audiência. phil e patty aparentemente esperam alguém assim também como o grande “segredo” e patty chega a brincar falando que mais de dois piercings ela não aguentaria. os dois ficam surpresos quando michael chega com uma mulher mais velha – o pior que já acho isso meio datado também… pelo olhar escroto de michael, nada me tira da cabeça que ele é bem escrotinho mesmo, quando fala que vai apresentar a namorada, cheguei a pensar que ele ia fazer o gay e tudo, mas até isso ia me parecer um so what?

patty não consegue evitar bulin – não deixa michael beber vinho porque ele tem “só 18 anos” – mas se contém. depois, entretanto, ela visita a galeria onde a mulher trabalha e dá uma pertubada. jill, esse é o nome da nova nora, fica sussa e diz que patty está apenas assustada por perceber que michael está crescendoe  já não precisa tanto dela, não é mais criança, e isso parece realmente verdade – tem uma cena na cozinha em que patty diz que comprou não sei o que lá que michael gosta e ele diz algo do tipo “não gosto disso” e vemos que patty já não conhece o filho tão bem – não tão bem quanto conhece ellen, por exemplo.

ganchos

a ellen, depois da noite de bebedeira, vai encontrar consolo nos braços de wes (que no início do episódio a convidou para ir pr’uma cabana isolada, “pra gente conversar, relaxar” e eu acrescento PRA EU TE MATAR! acorda, elle!).

ela acaba se abrindo com ele e confessa que foi abordada pelo fbi e trabalha como informante, dando a cabeça de patty. ela está se sentindo pressionada – ela mesma diz a kate, “você não entenderia…” – e diz pra ele que “você não sabe como é difícil viver na mentira todo dia” – nessa hora corta para quando ellen foi abordada pelo fbi e o wes já seguia ela para o pessoal do frobisher.

mas aparentemente wes gosta um pouco da nossa heroína (?). ele vai correndo, e meio satisfeito, contar a rick, aquele cara do frobisher que é da polícia e que matou david, que ellen trabalha para o fbi e só pensa nisso agora, em se vingar de patty, e que frobisher pode ficar de boa (ele até sumiu, né). “this is about me”, diz rick, que não se sente seguro com ellen vivão e pressiona wes para matar a moça, mencionando que pode colocá-lo na cadeia “pelo resto da vida”.

no flash-foward, vemos patty e ellen naquela conversa de “somos só nós duas”, “eu menti também” – tudo sendo ouvido pelo agente do fbi que é “vendido” ao dave. e ai ouvimos os dois disparos, o cara corre… e patty sai vivão do quarto, ensanguentada e totalmetne atordoada, deixando MARCAS e tudo. o sangue é dela? ela atirou na ellen? alguém mais (wes também aparece em certo momento, como já vimos) surgiu na cena e recebeu o tiro???? ai agonia…

Anúncios

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s