Skins – 03×03 – Thomas

Skins sempre foi uma série exagerada, claro. Os dois primeiros episódios foram de um exagero tão grande que este terceiro foi até uma lufada de sobriedade – fora o traficante Johnny ir mexer logo com Thomas, tipo, ele é o único bandidão de Londres? E aquela peça ridícula sobre a África, que até para uma paródia era exagerada e compromete a sátira que a série pretende fazer de como os europeus vêem os africanos e querem ser forçadamente ‘multiculturais’.

OK, não chegou exatamente a ser bom e até que passou bem rapidinho, mas também não teve aquelas coisas irritantes em demasia do início (quer dizer, Johnny se cagando foi um pouco demais, não é, Brasil?).

skins

Thomas é um personagem novo, ele estréia neste episódio. Vindo do Congo, aguardando a chegada da mãe, ele precisa arrumar um emprego para não morrer de fome (e Pandora, naquela distração que é mastigada de Cassie sem carisma, come metade dos donuts dele). Acabam mandando Thomas para um lugar onde “aceitam todo mundo” e ele é designado para trabalhar na limpeza do colégio onde a galere estuda.

Ele e Pandora engatam uma amizade e ela o leva para conhecer a casa de uma tia, comer, tomar o melhor chá do meio oeste e lá, em meio à maconha, acabam se pegando. Depois eles vão atrás de Effy para pedir ajuda – Thomas precisa levantar grana para dar para Johnny. Toda a gang é chamada para ajudar o garoto e Cook diz que tem uma festa sensacional para eles irem – e acaba que é a festa de Johnny, claro, que fica puto de ver Thomas lá vendendo drogas NA FESTA DELE.

A venda de drogas é justamente para levantar o dinheiro para Johnny. No final, as duas gangs se confrontam (Johnny pega o colar que Cook roubou, mas não faz nada com ele, no final das contas). Thomas desafia Johnny pr’um mano a mano no que ele quiser: o traficante escolhe uma disputa de pimenta, vence quem comer mais sem hesitar. Adivinha quem vence? No meio da festa de comemoração, com bebida, maconha, pegação e tals, a mãe de Thomas chega e fica chocada, obrigando o filho a voltar para casa (uma vila no Congo).

skins021

Nesse episódio, finalmente fica às claras que foi Emily quem beijou Naomi, porque quando Katie bulina Naomi mais uma vez a irmã assume que foi ela quem tomou a atitude – embora culpe as drogas, diga que tenha tomado isso e aquilo. Mais tarde, na festa, Emily puxa um papo com Naomi e acaba dizendo que não tava drogada, que beijou porque quis… Que queria beijá-la agora, blas. Mas a verdade é que Naomi (que aparentemente vai ser bi) parece decepcionada porque Emily não consegue assumir que é gay, não se aceita, e vai embora. Independente de se ela está interessada ou não, ela queria que Emily dissesse que beijou porque é gay – o que é a verdade…

Outro plot do episódio é a volta dos problemas familiares de Effy, quando ela pega a mãe dando pra outro cara – que ainda por cima é amigo do pai. Com certeza isso vai ser puxado mais para frente, no provavelmente chato episódio em que nos veremos no mundo interior de Effy…

Anúncios

Autor: carol

there ain't no catcher in the rye vamo se jogar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s