sobre televisão

TVTVTV

Etiqueta: harper’s island

harper's island – 01×06 – sploosh

Harpers_Island5

depois do quinto episódio, que expõe as mortes na ilha, esperava que sploosh fosse um pouco mais ligado na adrenalina, mas ainda que as reações sejam rápidas não acontece muita ação nesse episódio – e acho que estão sendo econômicos com as mortes. outra tática que continua é a de fazer com que estas sejam sangrentas porém silenciosas e de sumirem com os corpos – e sempre no final do episódio, pretensamente para aumentar o suspense. acho que podiam sair um pouco desse script…

continue lendo

harper's island – 01×05 – thwack

o quinto episódio de harper’s island, que vem sofrendo com alteração de programação, baixa audiência e até ameaça de falta de exibição nos eua, tem uma vantagem sobre os demais: finalmente traz às claras o fato de que há algo de errado no reino da dinamarca que é este “casamento dos sonhos” e que estão havendo mortes.  o sumiço contínuo dos amigos e parentes, com todas as desculpas lame all the time, pode não ter feito o alarme disparar na cabeça de ninguém, mas agora todos os convidados (e os noivos, btw) presenciam uma morte e o xerife descobre um cadáver, depois de ver umas “brincadeiras” bem doentias…

o episódio começa com henry sugerindo a trish, que diz estar muito cansada, que tire a manha de descanso e deixe os cuidados com a cerimônia nas mãos dele. ela concorda, diante da insistência dele e de seu pai, thomas, que se oferece para passear com ela. os dois vão pedalar no bosque (that’s right!), comentam sobre como não passam muito tempo sozinhos e aí trish vê gigi, a cadelinha de lucy (“achei que lucy tivesse indo embora”, diz thomas e a filha diz que ela foi KKK finalmente mencionaram a moça, que morreu há dois episódios).

de repente eles são pegos n’uma armadilha – de alta produção, aliás: trish empurra um fio que acaba alavancando uma pedra enorme, que bate na bicicleta dela, joga por cima da do pai e eles caem, escapando por pouco de uma tora de madeira que vinha logo depois. atordoados com o acontecido, os dois se vêem perdidos – o celular de trish destruído. a noiva ainda está com o pé torcido e tem dificuldades para caminhar. e para onde ela e o pai vão caminhando? PRO MEIO DA MATA, passando sem ver por uma placa de “não ultrapasse”.

apesar de estar machucada e perdida na mata, trish tá de boa (afinal ninguém aidna se preocupou com tudo de estranho que vem acontecendo, né?) e tem até tempo para ficar se preocupando com o tadinho do noivo, que não entende de nada e está cuidando de coisas como guardanapos, flores, toalhas… isso leva ao ponto de pauta HENRY DUNN. thomas diz que gosta dele, apenas não confia no futuro genro, e que ele tem institos para essas coisas. diante disso, trish acaba não resistindo e pergunta como ele casou com katherine se tem tanto instintos (“achei que já tinhamos superado isso”, ele diz, dando a idéia de que as filhas devem ter resistido à madrasta muito mais nova que o pai) e acaba revelando que ela o trai com richard, o genro.

enquanto eles conversam, vemos um homem soltar um cachorro alemão encima deles – o interessante é que a fuga dos dois interrompe thomas, que ia aparentemente revelar algo sobre katherine. eles se escondem num nem sei o que, de onde thomas sai com uma garrafa e consegue matar o cão.

depois, o que eles fazem? saem da meta como se estivesse brilhando um EXIT em vermelho, com uma setinha apontando o lugar, sem maiores problemas. thomas apenas pede que trish não mencione o affair da esposa e do genro com ninguém, nem mesmo shea, e diz para resolverem isso em seattle. ela concorda. os dois chegam, são recebidos DE CARA (tipo na saída da mata) por um preocupado henry, mas ninguém pensa em dar uma ligadinha pro xerife. tipo, tudo normal. se separam para se preparar pro ensaio de casamento.

na mata, vemos o cara que soltou o cachorro nos dois alisando o cadáver (ele também está com gigi). pensei que podia ser o tao falado wakefield, mas pelo que rola no harper’s globe deve ser o ajudante do xerife que teve o rosto queimado pelo assassino – vemos que metade de sua face é deformada.

daddy issues, as always

num outro arco com um desenvolvimento bizarro, abby fica surpresa ao descobrir que seu pai e jimmy são meio amigos hoje em dia – e descobre isso ao abrir a porta da casa de jimmy e dar de cara com o pai. os dois ficam meio constrangidos, especialmente porque jimmy chega de toalha depois, abby começa a balbuciar um “não é o que parece”, quando nota que os dois são meio íntimos e iam fazer algo juntos.

os três vão tomar café e conversam sobre o tempo passado, quando o xerife foi chamado por thomas wellington para dar fim a uma festa em seu barco.  segundo jimmy, trish havia autorizado a festa e diz que thomas ficou bravo mesmo assim. “ele odiava o henry por estar saindo com a trish. do mesmo jeito que você me odiava opr estar saindo com a abby”. o xerife nega que o odiasse e depois assume: “talvez um pouquinho”. no meio da conversa, o pai convida à filha a ir até sua ex-casa, olhar umas coisas que eram dela e da mãe, ver se queria algo.  abby diz que vai, se der tempo.

depois, ela acaba decidindo ir. o xerife está na igreja, com henry, e ela entra na casa pegando a chave, que fica escondida debaixo de um vaso. ela fica vendo seu ex-quarto, fotos e por um motivo qualquer decide ir ao sótão.  lá, se assusta ao encontrar coisas sobre wakefield e outros assassinos em série, além de mortes na ilha pós o caso de wakefield, mostrando que também o xerife se pergunta sobre se o serial killer realmente se foi. de repente, ela ouve o pai chegando e desce correndo – ele pede desculpas “pelo que aconteceu antes de você ir embora, pelo que eu disse”, e fica a curiosidade. abby devia fazer a linha creep também e ter assustado o pai, como ela mesma salientou para a finada kelly.

ela sai de lá e vai desabafar com jimmy, dizendo que o pai age como se ainda procurasse wakefield. o pescador diz que esse pode ser o modo dele lidar com a dor da perda, mas abby diz que tem mais coisa nesse angu (é sábio isso, brasil, ir correndo CONTAR TUDO pro jimmy? NOT).

but i’m a creep

o episódio da semana junta também os dois personagens que são os mais esquisitos da série, jd e maddie (o primeiro daquela maneira óbvia, tatuada na testa, e ela por ser a “criança sensitiva”).  ela o aborda dizendo que ele “vai se meter em problemas”, jd fica naquele papo de ninguém me nota, quem sabe assim… e no final das contas se tratava somente de jogar bombinhas de cima do hotel. henry, que está atarefado com as coisas do casamento, vê.

a garota fica toda animada com a brincadeira, que é afinal de contas inofensiva. ela vai até o quarto de jd depois para conversar e ele corta, dizendo que está ocupado. maddie faz um muxoxo e diz que os adultos sempre dizem isso, mesmo não estando fazendo nada. ela então pergunta:

- como você não vai ao casamento? – achei que ela ia ter uma visão creep dele morto, aliás tive certeza por boa parte do episódio que o jd ia dançar nesse, mas ele responde que henry pediu mas ele não quis ir (isso é muito brinks, VIM AQUI NA ILHA MAS NAO VOU À CERIMONIA? foi algo que ele decidiu há pouco tempo e maddie pressintiu? se foi isso, porque ele não se assustou com a pergunta? enfim, não faz muito sentido para mim).
- só porque você é parente de alguém não significa que goste dele – diz jd, e a menina concorda, citando o pai e o avô, mostrando que sabe que tem coelho nesse mato.

amizade, dinheiro e tudo mais

malcolm tem um pesadelo com booth e acorda assustado. ele vê sinal de gente no quarto que dividia com o amigo, percebe que o chuveiro está ligado e vai andando lentamente… n’um suspense que desemboca em nada: não tem ninguém no banheiro, nem um corpinho, como esperei. de repente ele é surpreendido por um dos amigos, o negão (sorry, é muito difícil guardar o nme de todos), que diz que a porta estava aberta e pergunta de booth. malcolm diz que não viu o roomate, enquanto empurra para debaixo da cama a sacola de dinheiro.

malcolm aproveita a preocupação do amigo, logo extendida também a sully, para insinuar que algo pode ter acontecido com booth, que alguém pode tê-lo visto com o dinheiro, e incentiva uma busca – cada um para um lado.

ele mesmo vai até o lugar onde enterrou booth e fica pedindo desculpas ao amigo, prometendo ajudar a mãe do falecido, dizendo que não pode falar do que aconteceu com ele para ninguém, ou os amigos iam achar que malcolm tinha matado booth pelo dinheiro.

depois eles se reunem e sully sugere que booth tenha fugido com o dinheiro. malcolm faz o indignado, mas o amigo diz que essa possibilidade é melhor do que a de alguém ter matado booth para ficar com a sacola. malcolm rechaça a idéia de relatarem o sumiço para o xerife e diz que o melhor é sustentarem que booth voltou para seattle, por algum motivo randômico, e não contarem nem a henry, para não “estressá-lo” antes da cerimônia. os outros dois acabam concordando em manter as aparências.

henry, o noivo

maggie, a hoteleira que está organizando o casamento, diz a henry que o padre sumiu, o que atrapalha os planos do ensaio e tudo mais, e ele diz que vai à igreja procurá-lo (o padre também morreu um tempinho atrás; não tem missa ou ninguém dá pela falta do religioso? pqp).

henry acaba chamando o xerife, que vai investigar o desaparecimento suspeito do reverendo – e também ajuda henry a limpar o altar, onde estavam os restos mortais do que se revela ser um animal. henry conta ao xerife que esse tipo de “brincadeira” já aconteceu antes, quando shane colocou uma cabeça de veado em sua banheira. aí o xerife diz que não pode ter sido shane agora, porque ele ainda está preso e deve ficar atrás das grades até depois do casamento (“considere um presente de casamento da minha parte” AHAM, vai ser a salvação pro shane, isso sim). depois, o xerife agradece a henry por se casar na ilha e dar oportunidade dele rever sua filha.

depois ele volta para casa, nota suas coisas remexidas quando abby sai… mas é interrompido por uma ligação, avisando que encontraram o aparelho auditivo do reverendo jogado na mata. ele vai para o local.

enquanto está na igreja, henry acha uma bombinha igual às que jd e maggie jogaram no hotel e fica desconfiado de que tenha sido o irmão o responsável por deixar os restos no altar. de volta ao hotel, ele procura shea, que diz que nao viu jd, e pede para falar com maddie. primeiro, ele pede desculpas por ela não ter com quem brincar (“eu tenho um amigo”, diz a garota. “jd?” “bem, eu tenho vários amigos”, SAI CREEP). henry pergunta se ela foi na igreja com o irmão e a menina nega. ele então pergunta por jd e a cena corta – sinceramente, achei que nosso querido anti-herói estava MORTO, mas ele está só tilauti no seu quarto.

henry já chega falando indignado com o irmão, dizendo “we are done”, acusando-o de atrapalhar o casamento, dizendo que não quer vê-lo novamente, que “recebeu sua mensagem”. jd dá uma risada de canto de boca e diz que tem outra surpresa pro irmão e que essa ele vai gostar. e corta assim, abruptamente.

ensaio de casamento

katherine entra na igreja com thomas, falando como tudo aquilo faz nascer nela uma vontade de que eles tivessem feito um “grande casamento”. o marido olha meio HUMrs para ela e não responde.

sully procura henry e diz que quer deixar claro que nunca fez sexo com trish (kkk). “quando vocês tinham terminado… eu tentei… algumas vezes. e ela me rejeitou”. henry diz que a noiva já tinha dito a ele – e ainda assim esse é seu bestman, né? haha.

na ausência do reverendo, maggie irá comandar o ensaio. voltamos no final ao recurso preferido por harper’s island: cenas paralelas. enquanto na igreja temos o ensaio de casamento, vemos também o xerife puxar uma linha de pescar que achou seguindo a trilha do aparelho auditivo do padre e dá n’um lago, querendo ver o que está preso ali…

maggie lê o nome de todas as pessoas e nota as ausencias (“lucy estará aqui amanhã”, AHAM, chloe e cal “sumiram o dia todo”, booth “teve que voltar ao continente”). vemos maddison entrando na igreja, o momento reservado para a LEITURA de abby (corrão e simatem kk).

o desfecho vem primeiro pro xerife: ele encontra os restos do reverendo (está esquartejado, mas acho que é um corpo só) e imediatamente liga para abby. acho que ele juntou o acontecimento estranho dos restos animais no altar, o sumiço do reverendo, viu que o casamento tem algo de estranho e quis ligar pro ensaio na hora. mas abby estava na igreja e ficou constrangida de atender o telefone. em seguida, maggie pede que alguém apaga a luz, e lá vai ela. assim que ela aperta o interruptor, um objeto cortante cai – bem NO MEIO da cabeça de thomas, todos gritam e FIM. nem mesmo o vemos cair morto – a cena corta com ele olhando para o alto na hora H, mas fiac bem claro que ele morreu.


agora, ficam as dúvidas: o lugar ta obviamente creep, o pai e sogrão acabou de morrer, porque essa gente não pega a primeira balsa e se manda? ou vai baixar o caso dos dez negrinhos mesmo e ai vão descobrir que estão “sem transporte” ou qualquer coisa assim, porque fica mais difícil (no livro da agatha christie era uma ilha particular, por natureza mais isolada, nem sequer tinha nativos, como na harper).

outra: foi o jd quem armou isso para cair? parece que sim, né, ele fala que tem mais uma surpresa e ainda acrescenta maliciosamente que o irmão iria gostar… mas para acertar BEM NO THOMAS parece meio incerto, né. tudo bem que era ensaio de casamento, ele pode ter pensado mais ou menos onde cada um estaria, mas estavam todos muito próximos… quando o troço caiu pensei por um segundo EM QUEM PEGA (so´abby estava distante, afinal) e finalmente foi no thomas – para sorte de katherine, que fica viuva rica kkk.

n’uma enquete feita pelo blog zap, a votação mostra que henry e jimmy são as apostas preferidas para assassino, atrás somente da opção “duas pessoas trabalhando juntas”. acho que as coisas que estão acontecendo tem diferentes autores – não acredito agora que jd seja o assassino, embora ele deva ter feito algumas das coisas “estranhas” que aconteceram, necessariamente. e essas armadilhas da selva, algumas podem ter sido feitas pelo cara que vive lá escondido, mas também não acredito que ele culpado.

todos estão indo nos bonzinhos, claro. henry é o noivo perfeito que já revelou ser descontrolado e até ter um ar de PSICOPATIA às vezes… e jimmy também é uma aposta nesse sentido, fora que o reverendo foi lançado n’uma linha de pescador…

o sexto espisódio está ameaçado de não ser exibido pela cbs – a audiência tá baixa e é fácil ver porque, a série é MUITO mambembe. mas são só 13 episódios, é uma proposta fácil e curta, acho que por isso estou disposta a seguir adiante. agora você quer saber o que aconteceu, quem está matando, porque… segundo o tvcountdown, o episódio fwhoopt deve ir ao ar em onze dias (e o que são esses títulos? RS). e nós sempre teremos o canadá, né?

promo harper's island – 01×05 – thwack

Não diz muita coisa, né? Já disse que no pick a victim escolhi a Katherine, dunno why. Pick a killer é mais dificil… Jimmy ou Henry nas cabeças so far. Nos foruns, todos acham que Shane vai morrer – pra que isto. So´fico mais puta se for tipo Nikki, ainda tem muitos ninguéns pra matar da própria festa! Matem alguém!

harper's island – 01×04 – bang

as atividades de hoje para o grande casamento em harper’s island são o chá de panela e a despedida de solteiro (os homens sempr ficam com a melhor parte, né?).

shea tá organizando o chá de panela e vai até a casa de uma mulher que joga tarot, que vai ser a “diversão” da festinha. ela leva algumas informações sobre as mulheres que vão participar, coisa e tal. a creep da maddie fica mexendo nas cartas e karina, a sensitiva, diz que ela tem um “espírito forte”. a menina diz que sabe de coisas sobre pessoas e a mãe e a mulher ficam lá encarando-a, n’uma das muitas cenas sem final, soltas, que essa série tem. antes disso, shea tinha dado à irmã um jogo de chá que era da mãe. trish fica emocionada, mas uma peça se quebra diante de maddison, que nega que tenha sido ela.

quando ela vê a lista, sozinha, seu nariz sangra e a gota cai no nome de abby. a guria sai com a carta da morte (tudo para tatuar CREEP né).

o amigo gordinho de henry, malcolm, tenta convencer thomas a participar de seu negócio, uma cervejaria, com um investimento de r$ 100 mil, mas o sr. wellington diz que aquela não é muito a dele.

abby encontra com jimmy na cidade – e pra mim, quatro episódios, já deu desse flerte de me magoou, move on, não foi por voce. ele deixa que ela dirija sua caminhonete e ela detecta vários problemas nela.

jimmy pergunta sobre a vida dela em LA, ela diz que lá a noite é um agito, coisa e tal. ele fala que tem que encontrar julia – só pra julia ser uma senhora idosa que ele tenta consertar o carro e promete uma carona. abby diz que vai a pé e admite que leva uma vida solitária em LA.

abby vai até o harper’s globe pegar um artigo sobre um peixe que henry pegou quandoe ra criança. é interessante porque aparece robin, do viral que eles fazem na internet e mencionei na outra review. enquanto robin vai pegar o material que ela pediu, abby nota várias coisas sobre wakefield no balcão e é informada de que algu´m pediu “tudo” que tinham sobre ele mas nunca foi pegar. abby sai pertubada e sob o olhar de robin, para ser quase atropelada pela sensitiva karina – e seu scrapbook para henry cai na poça. LAME.

os rapazes saem para pescar, programa preferido de henry, e no meio do mar encontram o barco com hunter morto (não dá pra ver que é ele). malcolm fica louco quando vê a mala com o dinheiro e já pula no bote (bota a mão na arma e tudo, é brinks).  henry é contra levar o dinheiro, mas malcolm atira no barco, que começa a afundar, e ai eles levam a mala consigo.

eles voltam e cal os aborda, dizendo que adora pescar. ele sugere que queria participar da limpeza dos peixes também, mas é deixado de fora – porque vão direto conversar sobre a mala de dinheiro. hnery quer devolver o dinheiro mas booth, o outro que faz o ético, acha que isso os implicaria – porque PEGARAM a grana e AFUNDARAM o barco. malcolm pede desculpas a henry mas não quer se livar dos r$ 50 mil. “esse dinheiro que achamos é minha única chance”. henry decide deixar o assunto para depois, pois quer se divertir em sua despedida de solteiro. todos concordam com alívio.

enquanto maddie brinca de cartas com thomas, trish diz que precisa achar katherine. a criança diz que a viu perto da piscina e a noiva vai lá. ela vê, tipo num porão, katherine amarrada. fica chocada e seu primeiro impulso é ajudá-la, até que surge richard e ela percebe que os dois têm um caso. quando henry volta ao hotel, trish conta para ele do que viu – em pânico.

a madrasta por sinal que “mostrar seu amor” e dá de presente “uniformes” para todos – uns casaquinhso com os nomes dos noivos, rosa para as mulheres e azul para os homens. trish não veste o dela. a hoteleira as chama e veem que quebraram todo o jogo de chá. katherine diz que vai comprar um novo mas trish fiac histérica e diz que aquele era da mãe dela. na mesma hora, shea pergunta de maddison e abby se prontifica a ir atrás da garota. maddison diz que não vai ser dama de honra e abby pergunta quem disse isso a ela e ela responde que foram “os espíritos”. largam a cena ai, só pra assustar abby, não tem confronto sobre a louça nem nada.

despedida de solteiro

no bar, os rapazes ficam discutindo o que fariam com o dinheiro, caso ficassem com ele. ai chegam uns caras tipo armário, cara de cilada, e todos ficam com medo.booth sai de lá e diz que são os “traficantes” atrás da grana. henry diz a malcolm que eles devem esconder o dinheiro n’um lugar seguro e depois pensar em como devolver. eles tiram no palitinho quem vai esconder a grana – e é justo ao medroso booth que cabe a tarefa.

booth vai pro bosque para esconder o dinheiro. malcolm o segue e o assusta – booth chega a mira-lo com a arma da sacola. “você me assustou”. nervoso, ele larga a arma, que acaba disparando. primeiro, malcolm acha que foi atingido, mas depois vê sangue em booth (“mas devia doer. doeria, ne?”, diz o atingido). o gordinho diz que deve ter sido superficial, mas de repente booth ja ta tendo uma hemorragia (algo teve nessa história…). malcolm quer ir buscar ajuda mas o amigo pede que ele nao saia – e booth morre ali.

no bar, henry vai a richard e diz que trish o viu com a madrasta. o cara fica cool, diz que henry se quiser que conte para thomas – na real henry só está com medo que isso estrague seu casamento, porque trish está nervosa e não sabe se conta para shea.

os fortões procuram por sully, que diz que ele é henry. “vocês estão com o dinheiro?” – eles ficam se cagando, mas são os seguranças da stripper, que por sinal é alguém que henry conhece desde os 10 anos, o que o deixa mais pertubado que excitado.

cal fica falando de chloe para a stripper – que fica atraida por seu sotaque e como sempre indigna sully. malcolm chega na festa, henry pergunta se ele viu booth e ele nega, diz que estava cochilando.

malcolm pegou o dinheiro, claro ele está choroso por booth, com o cu piscando, mas tá quebrado e precisa da grana. ele esconde no seuq uarto.

do lado das garotas

karina prevê para trish traição de aguém que ama (“não meu henry”). quem fala o nome do noivo tem que beber, e ela bebe alegremente. já meio alta, trish diz que a traição vai ser de uma mulher – pensando em katherine, certamente -, mas karina diz que não e que o traidor será também seu salvador.

depois, karina vai ler a sorte de uma relutante abby, que entrega um colar que era de sua mãe para ela. ao tocar no objeto, ela fica totalmente nervosa e assustada, diz que tem que ir embora e pica a mula. todos ficam comentando que não “acreditam nisso mesmo” e coisa e tal.

karina vai atrás de abby depois e diz: “ele não vai parar. ele quer você morta. você tem que ir embora”. nervosa, abby vai bater na porta de jimmy atrás de um abraço KKK.

no final, trish chega no hotel e vê a boneca inflável que sully comprou boiando na piscina. ela vai pescá-la e acaba caindo na água. de repente, alguém aciona o “fechador” da piscina. trish se desespera e começa a bater no pano, mas meio que desfalece. eu imaginei que não iam matar a noiva – mas depois pensei, que ótimo jeito de perceber que tão rolando mortes e sumiços aqui, porque a PORRA DA NOIVA alguém ia notar, né. mas antes que o troço automático feche completamente, vemos um homem mergulhar e salvá-la – e é claro que é o traidor, richard. mas, suspeitamente, henry chega ali rapidinho e pergunta o que aconteceu. richard diz que não sabe, mas “que bom que ele estava ali” e fica encarando os dois.

saldo: só dançou o booth, meio casualmente. e quando vão perceber que estão rolando mortes sistemáticas? chega de esconder os corpos!!

harper's island – 01×03 – ka-blam

episódio começa animadjenho, com todos na piscina… henry observa, conversando com richard, marido de shea, perguntando como ele lida com toda a pressão de “ser” um wellington. richard diz que ele “acha um jeito” – e mais pra frente vamos ver que jeito é esse.

o xerife aparece e chama abby da piscina para dizer que kelly se matou. abby fica muito pertubada e diz que não faz sentido, que ela estava animada na noite anterior. o xerife insiste que ela tinha um histórico, mas abby fica chocada ao saber que a morte foi por enforcamento (como as vítimas de sete anos atrás); o pai percebe e fala que “wakefield não teve nada a ver com a morte de kelly”. abby omite que jd estava na casa ad outra na noite anterior.

harper

o legista diz ao xerife que é lamentável – mostra que ela tinha o corpo todo tatuado com mençoes a wakefield -, mas diz que pode ter sido assassinato, pois ela tem pelo sobre as unhas, uma hemorragia intensa nos olhos (comum em enforcamento, mas tava anormal) e havia sinais de que fizera sexo na noite anterior.

abby vai avisar jd sobre a morte de kelly. ele não parece ficar muito abalado, diz que ela estava de boa, que eles tiveram “um bom momento”. ele acusa abby de estar imaginando que ele matou kelly. depois, jd é atacado por alguém – que veremos ser um revoltado shane, que o culpa pela morte da ex-namorada.

abby procura o pai para reforçar que não acredita que kelly se matou – e ele revela que já sabe que jd estava lá. o xerife vai, então, visitar shane, que lamenta a morte de kelly, diz que ela sempre falava em se matar mas que ele nunca acreditou realmente e comenta que não viu jd – que esta bem no seu porta malas.

abby continua impressionada com toda a história e conversa com uma chorosa nikki, que diz que kelly sempre achava que estava sendo perseguida por wakefield. ai abby fica numas e se alguém estivesse realmente stalking ela? e nikki comenta que shane era um namorado possessivo, que batia em kelly às vezes e tal.

o que ela faz, então? vai atrás de shane (a cena é intercalada com a que trish desiste de se encontrar com “hunter”) e encontra jd lá, amarrado, prestes a ser enforcado. abby começa a lançar o papo de que foi wakefield quem matou kelly, que jd é inocente e tal. vemos que o xerife está do lado de fora ouvindo tudo – depois ele interfere e acaba prendendo shane. abby diz a ele que toda a história sobre wakefield foi só pra distrair o cara e salvar jd – mas ressalta que acha que shane não matou a ex. o xerife faz a linha “vou pegar quem fez isso”.

casamento dos sonhos?

numa competição de tiro ao disco, thomas wellington é imbátivel. henry vai competir – mas recebe uma carta antes que parece pertubá-lo. ele começa bem, mas acaba perdendo – algo premeditadamente, será? – para o sogro. ele está bem pertubado e trish fica dizendo pra ele ficar de boa se foi porque perdeu. ele pergunta se ela o escolheria entre qualquer outro ai ela fica tipo “vamos nos casar”, blas. e vemos que a carta que ele recebeu era falando que hunter estava na cidade – bem na hora trish fala que tem “umas coisas pra resolver”. ele tá todo desconfiado, enfim.

trish realmente tinha coisas pra resolver na cidade – escolher lingerie, coisa e tal (e agora tem essa amiga beth, que nunca disse um ‘a’, mas como mataram uma repoe com uotra, né. por sinal, ninguém nota que lucy sumiu, nem o namorado, que não aparece). hunter entra no vestiário e a surpreende. ela novamente se esquiva e fala que vai se casar com henry – e fala que sabe que ele foi pressionar o pai dela, o que é uma informação interessante para hunter.

de volta ao hotel, numa girls meeting (missing lucy? NOT) todas adoram as roupas que trish escolheu. ai o celular dela toca e é hunter, o que choca beth, que pergunta se ela convidou o ex. ela então explica a situação e diz que está cuidando de tudo. beth insinua que na faculadde foi a mesma coisa, mas o corpo de trish não conseguiu seguir a cabeça.

na maravilhosa família wilkinson, vemos que richard, esposo de shea, tem um caso – sado/maso, ainda por cima! – com katherine, a nova mulher de thomas, madrasta da mulher, enfim! depois, richard está da janela com cal, observando chloe (num dos muitos diálogos patéticos de como ele conseguiu tal mulher, como se ele fosse horrível, e sempre creditando ao sotaque britânico) e ai chega sully e os dois saem juntos.

o desconfiado henry seguiu para a pousada que a carta indicava que hunter estava (a hoteleira é sua amiga e ele pediu para ela “ficar de olho” no convidado). henry diz que queria deixar um presente para hunter e acaba conseguindo a chave do quarto. lá, ele remexe e acha a passagem do cara, paga por thomas, e saca o esquema. hunter chega e henry se esconde no armário – mais suspense sem efeito, quando ele abre o uotro armário bla bla bla.

de lá, pelo jeito, hunter vai direto surpreender thomas e o chantageia, dizendo que sabe que ele mentiu para trish e que a menos que receba R$ 50 mil vai contar toda a verdade para a ex. thomas fica numas de ela não vai acreditar, hunter numas de pague pra ver e é isso.

trish recebe um bilhete assinado por hunter falando pra se encontrarem num quarto tal e FAZER ACONTECER. nossa, tava escrito CILADA nisso, dava pra ver de cara que era henry montando araponga – e era. vemos trish caminhando até chegar ao quarto, mas quando vai rodar a maçaneta ela olha seu anel de noivado e desiste. lá dentro, o noivo a esperava. essa história vai come up ainda someway.

elemento cômico meeiro

sully e chloe vão pr’uma clínica estética, onde chloe recomenda um tratamento com mel para sully, que garante deixar a pele muito macia. quando ele ta todo melecado, pergunta a chloe o que “aquele cara tem que eu não tenho” e aparece cal: “um travesseiro”, jogando penas em sully. em seguida ele beija chloe, fala nice job (vê-se que foi armação) e sai correndo. seminu, sully vai correndo atrás e passa pelos convidados que estavam na sala de espera – o spa e fitness faz parte do programa, I guess. devia ser mais engraçado do que é, na verdade.

ensaio de casamento

henry deve brindar ao sogro, que é quem está pagando por tudo (é tradiçao o pai da noiva pagar, sorte que ele é rico ein), mas antes ele vai até thomas e diz que sabe tudo sobre hunter e que ele não vai atrapalhar seu casamento. Ele interrompe uma conversa em que o sogro estava bulinando o outro genro (o próprio Richard diz a Katherine que sabe que ela e Thomas o chamam de fraco).

na festa, todos bulinam sully, inclusive cal (que parodia as desculpas artificiais que o outro deu quando “esqueceu” de ir tirá-lo da armadilha no episódio passado). “você o deixou pendurado como uma piñata! você mereceu, vocês estão quites”, diz henry rindo.

henry faz o brinde, agradece a generosidade de thomas: “serei honesto. alguns dos meus amigos me perguntaram se o sr. wellington aceitou o cara que limpava os barcos como seu genro, mas a adorável e surpreendente verdade é que ele não tve escolha”.

durante a festa, hunter aparece e thomas vai logo encontrá-lo, chamando de imprudente, mas paga o dinheiro e diz que ele não deve se aproximar de trish nunca mais. hunter concorda e sai feliz da vida num bote. no meio do mar, o motor do barco morre e quando hunter vai abri um compartimento para checar, o troço puxa o gatilho de uma espingarda e o mata.

na cena final, o xerife está novamente na casa de kelly – e vê uma estátua de um ursinho com os olhos totalmente vermelhos, como estavam o dela. nessa hora, o legista liga e diz que, por incrível que pareça, era TINTA nos olhos da morta. o xerife acha recortes de kelly sobre o caso wakefield – em um desses, uma foto dele mesmo, com os olhos pintados de vermelho e as palavras: “você a encontrou: agora me encontre”.

dança nesse episódio: kelly, a gótica.

vá no site oficial para o pick the victim game (escolhi a katherine para a semana). tem um viral também do jornal local, harper’s globe. site, twitter, flickr e canal no youtube. fizeram o dever de casa!

harper's island – 01×02 crackle

O segundo episódio de harper’s island mostra que a série realmente tem um problema de edição que a) deixa algumas cenas abruptas demais e b) falha em construir suspense, que deveria ser o ponto principal do show existir.

Hunter, o ex-namorado que voltou a cena a pedido do zeloso papai thomas wellington, se encontra com trish logo cedo, e volta a pressionar pedindo outra chance. ela nega, disse que ele teve sua chance e que “o que aconteceu na faculdade não vai se repetir”.

jimmy assusta abby ao chegar por trás e tapar a boca dela, para que ela – que estava admirando um veado – não assuste o animal, que ele e shane estão prestes a abater. eles estão fazendo aquilo por controle e tals, mas abby meio deixa claro que despreza aquilo. shane fica incomodado com o fato de que jimmy está sempre meio se desculpando para abby, mesmo depois de tudo que ela fez (que foi basicamente ir embora e nunca dar notícias). quando os dois voltam pra caminhonete, o veado está morto sobre ela e a palavra ‘psicopata’ está escrita em sangue no visor – dão a entender que os dois acham que foi jd quem fez aquilo.

jd que por sua vez recebe uma visita do irmão que pede que ele não estrague seu casamento. “você que tem o desejo louco de ser amado por todos”, diz jd – levantando o ponto de que a amabilidade de henry realmente o coloca como um potencial assassino, mas eu gosto dele e preferia que não fosse (who cares, né, quem não for o assassino vai terminar morto…). henry pergunta se ele vio tio marty e jd diz que nem saiu – mas logo a cena abre e vemos que ele, que estava trancado no banheiro, estava lavando sangue da mão.

os dois irmaos sao diferentes. jd não se reconhece como alguém da ilha (“éramos de veraneio”) e salienta que henry foi aceito porque andava com abby, enquanto ele nunca teve amigos ali.

o entretenimento do dia (lembrem-se que é a semana do casamento, cada dia tem uma ou duas coisas rolando) é uma gincana que divide os convidados em dois grupos, com tarefas a cumprir. sully, o bestman gaiato, consegue enganar  cal e fica no time de chloe. entre os lugares que os times devem ir estão a igreja, o museu marítimo e o bar.

(abre parentêses pra dizer que ai matam o padre. ele tava de boa quando a hoteleira chega com coisas da gincana, ai sai pra caminhar no bosque, fica pendurado n’uma armadilha e cortam a cabeça dele. ninguém dá por falta – isso é algo irritante, ninguém saca as matanças e fica na nóia porque não há corpos ou falta, como sentem que tio marty sumiu, o primo ben não deu notícias mas ninguém faz nada efetivo. e acho que deviam se concentrar no pessoal da festa e uns poucos locais. largassem o tadinho do padre lá).

o time azul é formado por lucy, que vive agarrada no seu cachorrinho, seu namorado ryan, um decepcionado cal e abby. eles chegam no bar e kelly, a moça que provocou a briga entre shane e jd episódio passado, volta a ficar encarando abby. abby pergunta à bartender quem é e fica chocada ao saber – ela é uma local cuja mãe também foi assassinada por wakefield.

depois, NO BANHEIRO, pra ser creep e aparcer do nada no espelho, kelly abordar abby, diz que a inveja por ter saído de lá (“meu pai que me mandou embora. acho que o assustei.”). abby até tenta fazer a compreensiva, mas kelly faz a disturbing, dizendo que vê wakefield e bla bla bla. shane, o bulin em pessoa, entra no banheiro e pertuba: “wakefield matou minha mãe, mua mua”.

o time azul cumpre a parte do bar mas estão todos meio desinteressados. cal está realmente chateado por ter sido enganado e separado de chloe e todos o incentivam a ir atrás do time amarelo (os amigos do noivo + chloe), numas de “lutar” por ela (kkk né). ele vai por um atalho no bosque e abby diz que deveria ir também, para evitar qe ele se perca ou algo assim. quando ela está saindo, jimmy aparece, ficam naquela conversa/flerte infrutífera. ai chega shane e diz para ela deixar o cara em paz e implica que jd fez o negócio no pára-brisa do seu carro.

abby segue adiante e no meio do mato é aproach de novo por kelly, se jogando para morar com ela em LA. “eu vivo em um estudio com um gato”, diz abby, tentando tirar o corpo fora (ela é escritora, jimmy já disse alhures). por trás, vemos que jd está esperando kelly.

abby chega ao hotel (e cal? era só pra dar a esquiva na gincana kkk) e é flagrada por henry, que fica meio “eu sabia” quando ela conta que todos fugiram da gincana. uma cena meio DAH.

o time amarelo, enquanto isso, foi atraído por uma mórbida chloe para o local onde wakefield está enterrado. ela entra na mata cerrada atrás do tumulo e sully, claro, vai atrás dela. lá, ela fica falando de sua fascinação por psicopatas e sully diz que aquilo “a excita” e tenta beijá-la, mas ela se esquiva.

desfeito o time azul, lucy volta com seu cachorrinho para o hotel. trish a espera no quarto e conta que hunter está lá. a amiga também a aconselha a falar com o pai. ela vai até a cabana de thomas e entreouve uma conversa dele com hunter, ficando chocada.

o pai vai atrás dela no hotel depois e diz que estava pedindo para hunter ir embora, que estava sendo “protetor”. ele inventa que hunter foi pedir ajuda a ele, que recusou prontamente dizendo que a filha casaria em 4 dias. enfim, inventou uma onda e trish foi nela.

henry vai visitar jimmy para se certificar de que está tudo bem entre eles, apesar de jd e shane, e aproveita para convidá-lo, e a shane, para um luau que acontecerá à niote. até diz que abby vai estar, coisa e tal. jimmy fica fazendo tipo “quem sabe”, essas coisas. quando volta pro hotel, henry acha uma cabeça de veado na banheira e fica em choque.

quando ele conta isso a abby, ela comenta que shane e jimmy estavam caçando veados e diz que vai conversar com jimmy. henry fica possesso e diz que vai terminar de limpar tudo antes que trish veja. todos estão achadno que é tudo jd e shane se hostilizando (psicota no para-brisa versus cabeça de veado na banheira). jimmy diz que vai conversar com shane.

todo esse tempo, cal tá vagando na floresta atrás de chloe. ele acaba sendo pego por uma armadilha similar à do padre (aquela que te prende pelo pé, de cabeça pra baixo). sully o encontra ali, também perdido, mas pega o mapa e vai embora, dizendo que vai chamar ajuda porque não conseguiria tira-lo dali sozinho.

à noite, abby vai até a casa de kelly para dizer que ela pode fica em sua casa em LA enquanto acha seu próprio lugar. kelly fica extasiada. abby vê jd, sem camisa, caminhando pela casa. a menina ta louca querendo comemorar, vai pra cima dele (“esse é o melhor dia ever”)… e ai corta para depois, quando a bartender nikki foi atrás dela… e ela tá pendurada, morta.

no luau, de noite, alguém manda uma mensagem para henry se fazendo passar por tio marty, dizendo que achou “uma sensacional” e se despedindo com um “nos vemos no casamento”. henry ri e acha graça.

jimmy e shane chegam ao luau e henry se levanta e esmurra shane (“eu sei o que você fez”). todos ficam chcoados, jimmy se prepara pra segurar shane, mas esse não reage. os dois vão embora. gigi, a cachorrinha, aproveita a confusão e sai correndo – lucy se embrenha no mato atrás, vamo que é nóis. vemos hunter, parado no bosque, olhando a festa.

chloe procura por cal no luau e só então sully comenta que ele está pendurado no bosque. vão atrás dele e usam aquele velho esquema de cenas paralelas – lucy correndo atrás de gigi e eles se aproximando de um inerte cal, pendurado – que até funciona. acaba que lucy cai n’uma armadilha (chão falso, cai num buraco enorme, onde jogam alcool e depois tacam fogo nela) e cal tá vivão, ainda, para alegria de chloe.

no meio do mato, ninguém ouve os gritos desesperados de lucy, que morre imolada. resumindo: dançaram nessa semana kelly, lucy e o tadinho do padre.

harper's island – 01×01 – whap

o piloto de harper’s island nos coloca diante uma história de horror e assassinato muito similar ao caso dos dez negrinhos. a ilha fica a 59 km de seattle e foi palco de uma chacina sete anos atrás, quando john wakefield matou sete pessoas. agora, uma festa de casamento leva um grupo para lá e a matança promete recomeçar.

quem está casando é henry, cuja família costumava passar férias na ilha, com trish wellington – “você costumava lavar os barcos do pai e agora vai se casar com a filha, é um conto de fadas”, diz o tio marty para henry (o tio marty que era o pavoroso aaron echolls de veronica mars). a festa começa já no barco, com os noivos recebendo os convidados – dentre eles abby mills, melhor amiga de henry, que volta para a ilha pela primeira vez desde os casos. filha do xerife, sua mãe foi uma das vítimas na ocasião da chacina e ela ainda não parece ter superado tudo.

a festança é animada, mas o primo ben, atrasado, está na verdade amarrado com um aparelho para respirar embaixo do navio – e assim que dão a largada, cansados de esperar por ele, ele é despedaçado pelas hélices do bote. isso dá a deixa de que há algo de errado no reino da dinamarca…

durante a viagem, henry tenta tranquilizar abby, dizendo que sete anos se passaram, a ilha é outra, o assassino está morto – coisa e tal. ela diz que duvidou que iri para o casamento, mas foi porque pensou que se não fosse agora jamais voltaria ao local.

vamos falar dos personagens, afinal it’s all about that, né? um vai morrer a cada semana, um deve ser o assassino… o noivo tem um grupo de quatro  amigos meio ninguém. a noiva tem umas três amigas (kelly, chloe) e uma irmã, shea, que é casada e tem uma filha (a menina é creep, por sinla, voltaremos a isso). tem ainda o pai da noiva e a esposa/mulher que ele pega, o tio marty (qe faz o expansivo e carrega dólares e uma arma consigo) e carl, que é o namorado de chloe que a galera não conhece. ah, e jd, irmão de henry, qe faz o gótico/deprimido/problemático/suicida.

além desses, temos os personagens da ilha, mas so far só importa jimmy, o peixeiro com quem abby tinha uma coisa e deixou pra trás ao fugir do local – e agora os dois ficam de flerte.

chloe é fascinada por psicopatas e conta para todos no barco sobre o histórico da ilha, coisa e tal. ela faz a arrojada, que curte aventuras – tio marty bota logo o olho nela. carla, o namorado, é meio bobalhão – do tipo que aluga um veleiro para os dois curtirem juntos e depois não sabe como pedir a mão dela em casamento, meio abobado com a beleza dela.

na chegada à ilha, os convidados são levados para o hotel, que está “todo para eles pela semana… na verdade, como é final de estação, vocês terã a ilha toda para vocês”, diz a hoteleira. abby prefere ir caminhando e entra no bosque – ao ver uma árvore, ela lembra da morte da mãe, pendurada enforcada ali, e todos os outros ao redor. henry a tira de lá – ela diz que pensou que mais cedo ou mais tarde passaria pelaárvore e preferiu enfrentar logo isso – oi, acho loucura, não se precisa passar por um BOSQUE, os outros não passaram. mas e bom confrontar os medos, né.

quase descobrem o corpo do primo ben debaixo do barco (“tem algo enganchado aqui”), mas retiram só uma corda que o amarrava. na mesma tarde, tio marty tá lá falando que o casamento é um conto de fadas e henry diz que o sr. wellington não parece muito feliz com aquilo – e de fato não está, né. tio marty diz que ele não pode se deixar intimidar pelo sogro.

vamos madison, a filha de shea, queimando um caramujo com uma lente de uamento – ao menos é isso que me parece que ela está fazendo. a menina é creep, a mãe quer achar companhia para ela, o pai diz que elea está bem.

jd, o irmão problemático, nem fala com henry, que diz pela porta do quarto que está feliz em tê-lo ali, que sem os pais só ele e tio marty são sua família etc. vai ter uma festa à noite e jd se apronta e sai – e abby recebe uma ligação que é só um trecho da ave maria…

na festa, chloe fica comentando que não acredita em amizade entre homem e mulher – e as amigas de trish perguntam a abby se ela nunca teve nada com henry, mas ele mesmo as interrompe atrás d irmão. abby se oferece para ir procurar jd pela cidade. trish recebe uma mensagem, de quem já havia evitado uma ligação antes, de um tal de hunter. ele pede para que ela o encontre no lobby e ela vai.

hunter é um bonitão que já chega beijando, pergunta se ela tem certeza do casamento. ela manda ele embora e depois vai conversar com a irmã, que diz que ela devia avisar ao pai, que botaria hnter para correr. trish não quer, acha que o pai faria uma cena, que henry se sentiria humilhado. shea diz que henry devia saber, pois “casais não deveriam ter segredo”. fica implícito na cena que trish tem a vida “perfeita” enquanto shea tem seus problemas, nenhum deles esboçado no piloto – fora ter a filha creep. ela diz à irmã que se tem dúvidas sobre o casamento, essa é a hora de falar, mas trish reafirmar o amor por henry.

vemos depois que foi mr wellington quem botou hunter na jogada – ele havia recebido um email suspeito mais cedo e se encontra com o cara depois. hunter diz que trish ficou surpresa com sua presença mas aceitou vê-lo pela manha, o que “”já é um começo”. mr. wellington revela que fará tudo pra que a filha não case – tio marty ouve a conversa e depois  vai num tom fake amigável conversar com  sogro do sobrinho, dizer que está ali para proteger henry de homens como ele.

abby localiza jd num bar, bebendo sozinho. ela encontra o peixeiro jimmy lá também e aceita jogar sinuca com ele – os dois continuam no flerte. jimmy fica perguntando porque ela nunca ligou nem mandou mensagens e ela se esquivando. de repente, jd estoura n’uma briga com um local, shane (jd havia puxado papo com uma gótica ex de shane, shane provoca dizendo que os dois têm muito que conversar, sobre cutting, suicídio… aí jd parte pra cima). com o taco, abby ajuda a por fim na briga – e fica cara a cara com o pai, o xerife -  henry já havia feito uma alusão a ele, então não é surpresa saber que ele está ainda ali, vivão.

climão entre pai e filha… o xerife leva abby em casa, mas os dois mal conversam. vemos que tem algo mal resolvido ali. henry pede desculpas porque ela encontrou o pai porque foi atrás de jd e tal, abby diz que se não estivesse jogando sinuca isso poderia nem ter rolado… ai herny pergunta com qem ela tava jogando e cortam – eles tipo querem dar a entender que henry ia fazer o HUMrs mas essa serie tem uns cortes muito abruptos. o piloto dura 39 minutos, mas esses 3 minutos pra completar os regulares 42 fazem falta ai, ou quando trish dispensa hunter abruptamente e temos que recuperar depois que els combinaram um encontro, ou nas cenas soltas de madison – a segunda cena creep da menina, que no barco era só uma criança assustando todos com um falso dedo ensanguentado – é pegar a lembrança dedicada a ben wellington, o primo que nunca apareceu, e levar consigo, rasgando o nome dele. de noite ela acorda a mãe, qe pergunta se ela teve um pesadelo, ela diz que não e pergunta se a mãe sabe que muita gente mrreu ali. shea pergunta quem disse isso a ela e ela diz que foi o “novo amigo”. AI COMO ODEIO CRIANÇA CREEP SENSITIVA ESSAS PORRA. é amigo imagin´rio, o assassino tá se comunicando, ela é a sinistra por trás de tudo? ficam as dúvidas.

chloe e carl vão nadar no mar (“eu quis dizer na piscina, chloe”), mas quando ela se despe ele se despe também… e fica pensando em propose, mas ela da pressa e ele larga o anel dentro da calça. na água, ela dá um grito e some. elef ica em pânico e a audiência devia ficar também, mas não é o que acontece. depois ela aparece rindo, dizendo que pregou uma peça. nessa hora ele fica com um olhar meio psicopata e dá um caldo nela – aí sim pensei que ele ia matar e as porra. mas ele a larga e ela fica puta, sai d’ága, joga as roupas dele no mar… ele fica procurando o anel e ela volta pro hotel dizendo qe ele estragou sua noite.

henry e trish estão no mesmo quarto (depois do sexo, ela diz que deviam pedir quartos separados pra lua de mel ter mais emoção kk) e enquanto ela toma banho ele vê uma ligação de hunter. não atende, mas fica olhando meio na desconfiança – nós ainda não sabemos o quanto ele sabe de hunter, de fato.

é fim de noite e tio marty está voltando para o hotel pela ponte quando o piso quebra e el cai, enganchado. ele ouve um barulho embaixo e pede ajuda, mas aguém de repente começa a atingi-lo. vemos que sua arma (ele realmente anda cm uma arma) voou, ele se esforça e pega, atirando para baixo, mas logo morre. a câmera abre e vemos que ARRANCARAM o tronco dele, que fica ali preso na ponte, morto.

em seguida vemos abby voltando pro quarto – e no espelho está colada uma notícia que diz ‘mulher do xerife morta por wakefield em chacina”. ela rasga o jornal e vai dormir, tensa.

da produção

a série foi criada por ari schlossberg para a temporada 2009 da cbs, com ´premiere no dia 9 de abril. depois de três episódios, a audiência foi considerada baixa e a série teve o dia trocado de quinta para sábado a noite. a previsão é de que seja realmente somente uma temporada, com 13 episódios, o último deles no dia 11 de julho – pelo menos um personagem deve ser morto a cada semana. o showrunner do programa é jeffrey bell (the x-files, angel, alias) mas schlossberg, que escreveu o piloto, é co-produtor executivo, ainda. o piloto foi dirigido por jon turteltaub.

os próprios produtores assumem a influência óbvia de o caso dos dez negrinhos, da agatha christie (clique aqui para baixar), com pitadas de pânico (wes craven).

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.